Maria Catherine Rabello

Pernambucana, amante da poesia. “Amo minha vida e todos que fazem parte do meu mundo. Poesias são sonhos vividos, lembrados ou desejados. Poesia acalenta a alma e o coração. Sonhar é viver, viver feliz! Amo poesias, poesias de amor sempre! Sou sonhadora e feliz. Meus rabiscos são meus segredos, meu baú de sentimentos. Apresento lindas poesias de muitos corações iguais ao meu. Amar sempre!

Só Poesia: Quando as palavras calam

sentimentos não falam as rimas fogem de mim. Chega a angústia sem versos

Quando as palavras
calam
sentimentos não falam
as rimas fogem
de mim.
Chega a angústia sem
versos
pensamentos perplexos
sem rimas, sem
nexos enfim.
Quando as palavras
se calam
presas nas sombras ,
em algum lugar
na dor, no silêncio
que grita,
nas lágrimas que teimam
em não deslizar.
Palavras mudas, coração
perdido;
Sem nexo, angustiado está.
*Elisabeth Gl da Conceição*

NAS BORDAS DA NOITE
Nas bordas da noite
Há apenas o contorno do silêncio
Um momento que esconde outro momento
Um choro lento
Corações solitários que buscam na memória
O que foi sua própria história
Ao som de uma música suave,
O tempo para
Mas não devolve o que se quis ter
Nem o amor que se perdeu
Nem o sonho, nem a sorte
Nas bordas da noite, vê-se os vãos
No olhar, no coração
Tantas esperas, tantas ausências...solidão!
*Teresa Improta Monnier*

agora.
que o manto da noite,
já desce pelos meus ombros,
e o frio gélido, da solidão
já se faz sentir,
meus olhos não querem ver,
nem os ouvidos, ouvir,
os murmúrios encenados,
a triste sina dos fados,
o destino dos desamparados,
ficou por cumprir...

já não sonho,
embora alguns pesadelos,
teimem sempre em surgir...
tenho os meus lábios cerrados,
como se todas as palavras,
colassem a minha boca,
para as impedir de sair,
tenho as minhas mãos quietas,
nem a loucura dos Poetas,
as conseguem fazer rir...
*rosamar*

Se você for_
Se você for apenas mais um
caminho,
então você será o meu local de
descanso,
a minha parada favorita, onde
adormecerei.
Se você for apenas o vento,
refresque-me.
Deixe os meus dias quentes mornos
e amenos,
sopre-me bem de levinho como se
fosse uma brisa.
Se você for apenas um colo,
aconchegue-me.
Seja meu chamego alise o meu rosto,
faça-me cafuné.
Deixe os teus dedos correrem entre os
meus cabelos,
me faça arrepiar e sonhar.
Porque amor, ficar assim tão pertinho
de você
é como estar dentro de um abraço
gostoso
onde eu posso ouvir o seu coração.
É como caminhar pelos campos verdes
sentindo o sol brilhar nos meus olhos
e sorrir,
podendo ver a poeira e o vento e admirar.
Sentir-me
agasalhado ouvindo uma música,
que a cada nota me faz viajar no tempo
através da minha alma que te ama demais.
*Joe Luigi*

Hoje…
quero esquecer o mundo
e esquecer de mim…
quero cobrir-me com
o manto da solidão
e ficar assim…
quieta, sem procurar
qualquer razão…

não sei porquê…
mas hoje
não quero
ver o sol
nem ver o dia…
porque hoje
acordei sem alegria…

hoje
quero enterrar
a cabeça na areia
como a avestruz…
não sei porquê…
só sei que hoje
não sinto forças
para levar a minha cruz…

não…hoje
não quero ouvir nada…
não quero ouvir
falar de crise
de dívida externa
cortes nas pensões
nem quero ouvir
reclamações…

não…não quero…
hoje não quero
ouvir falar
esses aldrabões…
*Teresa Costa*

VINHAS SÓ
Vinhas só de olhar sonolento
e nas mãos nuas, um oásis de esperança...
Vinhas só, com o sangue aceso na carne...
os cabelos ao vento estendidos..
e na areia solta pelos teus pés..
um rio florescendo raízes ...

Chegaste com passos lentos e velhos
que soaram a batuque , nas noites mornas
e sem lua ...

Chegaste e cresceste em mim, no grito das horas,
que passam lentas, à sombra da minha ilusão..
sem espaço e sem dimensão, no horizonte imóvel
da extensão do Universo !
*MARY HORTA*

NOSSO AMOR
Você está em mim.
Meu coração te pertence,
Vence todos os obstáculos,
Chato é não poder dizer.

Você é amada,
Desde criança.
Nós crescemos,
Nossas vidas tomaram rumos diferentes.

Um dia!
Perdida a reencontrei.
Chorei de alegria
Eu vivia, mas não havia esperança.

Aquele amor de criança,
Nunca morreu,
Assim como eu...
Você também não esqueceu.

Hoje podemos ver, olho no olho.
E dizer...
Nosso amor não morreu.
*Rubens Corazza* 

... Antes de ti ...
Antes de ti... Havia sorrisos
ironizando a solidão
com inquietude na alma..
Numa atmosfera sombria e triste
flutuando na saudade
fazendo morada em meu sofrer
...Antes de ti... Havia espaços
vazios
dissipando o silêncio
esquecidos dos meus sonhos
com prenúncios de tristezas
das incertezas.
Recolhendo meus pedaços
dilacerado do meu estado
carente
agonizante das lembranças.
Antes ... de ti
Muitas esquinas eu dobrei
dentro ou fora de mim
caminhei
do impossível aos sonhos
e ilusões.
Transformar-se em uma inútil
espera
Emudecendo minha alma
na eterna solidão.
Hoje . liberto-me das dores
pra não sucumbir tanto amor
livro-me do peso
voou... Como borboletas.
em busca dos meus sonhos
dourados.
*Poetisa Sandra Pires*

Doce casualidade
É quando um olhar perdido toca tudo o que vê
Sem sentir o que toca para, de repente e sem
Esperar, ser tocado por um outro olhar perdido
Que também toca, sem sentir, tudo o que vê.

(as vidas cruzam-se, os mundos unem-se,
os sorrisos são de igualdade e o carinho
Torna-se reciproco)

Depois, quando o que vêem é o sentimento
Que ambos querem sentir, os olhares deixam
De estar perdidos porque encontram o amor
Que querem sentir.
Huumm!...Doce casualidade!..
*RP/Rogerio Carreira*

Deixa o meu corpo morar no teu corpo
Deixa o meu corpo morar no teu corpo
como um pássaro de asas soltas
no alto dos montes.

Dá-me um rio,
nascido das tuas fontes,
com margens inquietas
e rumores tardios.

Estreita-me a saudade
no maior dos desvarios
e dissipa a ausência das noites
quando as noites não têm virtude.

Dá-me a tua mão,
somente a tua mão desnuda,
o silêncio da tua voz muda,
e a calma dos teus olhos prudentes.

Serei corpo alvo dos teus anseios,
travo doce, na calma dos meus seios,
o amanhecer, no tempo dos ausentes.
*ana paula lavado ©*

Flutuas no vazio das ideias
Das montanhas já escaladas
Inacessível ás tuas mãos
Perdes os caminhos
Que existem por percorrer
Esqueces que é preciso viver!
Agora! Neste preciso momento!
Não te percas num passado que não volta
Encontra-te de novo
Olha para o amanhã
Vive o hoje sem ideias só com sentimentos presentes!
*Cris Anvago*

Tua alma...teu sentir!
Sou aquela que procuravas na vida...
Banhei-te com afeto e com meu olhar...
Fiz-te meu... Rei, meu dono, teu anjo mulher...
Sempre te amei além do mar... Muito além do amar...
Arco-íris de tua vida!

Amenizei tuas falhas e encontrei uma por uma
Tuas emoções...
Povoei teus sonhos e aleitei em teu carinho,
Envolvi-te em meus braços cheios de abraços
E te sussurrei com voz rouca, emocionada, cheia de ternura...
Sou tua busca teu rumo... Teus sonhos, teus passos...
Sou eternamente tua... Sou teus sentidos...
Muito além da tua vida
Sou a Tua alma...Teu sentir!
*Celina Vasques*

Isso é amor.
...e quando aparecem os sorrisos
não se sabe de onde
vem aquela sensação gostosa
coração quentinho
alma leve
esse sentimento maravilhoso
deixando o corpo em ebulição
a alma sedenta de bons sentimentos
eu sei, isso é amor.
*Rosane Silveira*

Respiramos o mesmo ar
Aquecidos pelo mesmo sol.
*********
A noite!
Vislumbramos
As mesmas estrelas.
Conversamos com
A mesma lua.
Silenciosa ouve
O lamento
Apaixonado
Dos nossos corações
Ressaltando o amor
Existente dentro de nós.
Almas afins.
Sentimento mútuo
Em mesma sintonia
Viajantes, acompanhados
Pelas mesmas emoções.
Nós.
Eu e você.
*Sônia Cristina Marinho.*

O INÍCIO
Induziram as sementes
A não se exporem ao tempo de sol.
Distorceram os sonhos.

Induziram os olhos
Que enxergavam o fim da noite.
Ofuscaram os dias.

Induziram as cantigas
Que soavam em meio às montanhas.
Implantaram o silêncio.

Induziram as esperanças
Que se continham ao tempo infinito.
Pararam os relógios.

Induziram o amanhecer...
Que ficou denso, que ficou morto.
Surdiram os ouvidos.

Induziram o coração
Que pulsava em vaidades eloquentes.
Mas não compreenderam o amor.
*Poeta Dolandmay*

“O ORGULHO é uma ferrugem que corrói as articulações, os joelhos e todas as “dobraduras”.
A pessoa pode estar no chão... Mas ela não sabe receber a ajuda do outro!
Ela não se dobra, não se curva pra vida, então... Vive de aparências e sofre!

O EGOÍSMO é uma armadura de aço que fecha o peito – literalmente, a pessoa não se doa, os ombros quase encostam um no outro. Ela não ajuda o outro; e, tem mais – o problema dela é sempre o MAIOR!
E mais ainda, deseja que o outro viva de acordo com as SUAS regras e vive de chantagens emocionais!
É!
Eu sei que é triste!
Mas, como se sabe, cada um oferece o que tem em abundância dentro de si...
Não podemos ignorar ou agir igual!
Então, o que temos dentro de nós?”
*~ Gênice Suavi.*

Maria Catherine Rabello

Pernambucana, amante da poesia. “Amo minha vida e todos que fazem parte do meu mundo. Poesias são sonhos vividos, lembrados ou desejados. Poesia acalenta a alma e o coração. Sonhar é viver, viver feliz! Amo poesias, poesias de amor sempre! Sou sonhadora e feliz. Meus rabiscos são meus segredos, meu baú de sentimentos. Apresento lindas poesias de muitos corações iguais ao meu. Amar sempre!

Mais de Maria Catherine Rabello

Comentários

Notícias relacionadas

loading...