ANS aperta cerco com planos de saúde e aumenta rol de cobertura obrigatória

A Agência Nacional de Saúde (ANS) divulgou, nesta quarta-feira (28), um novo rol de procedimentos médicos e laboratoriais que deverão ter cobertura obrigatória dos planos de saúde, a partir de 2016. 
Foram acrescentados 21 itens, incluindo o teste rápido para o diagnóstico da dengue (o exame disponível hoje demora sete dias para ficar pronto) e o teste para febre chikungunya.
A nova lista, que começará a valer a partir de janeiro de 2016, incluirá a ampliação do número de consultas com fonoaudiólogos, fisioterapeutas e psicoterapeutas. Pacientes com transtornos da fala e da linguagem, que hoje têm direito a 24 sessões de fonoaudiologia por ano, passarão a ter direito a 48 encontros anuais. No caso de fisioterapia, os pacientes passarão a ter direito a duas consultas para cada nova doença diagnosticada (hoje, podem fazer apenas uma por enfermidade). As sessões de psicoterapia passarão de 12 para 18 por ano.
Os pacientes com câncer de próstata terão à disposição mais um medicamento oral para o tratamento em casa. As consultas de nutrição para as grávidas também foram ampliadas: as gestantes poderão fazer 12 visitas durante o ano.
Entre as novidades do rol de procedimentos da ANS, está a possibilidade de aquisição de um desfibrilador para evitar morte súbita. Outra possibilidade incluída é o tratamento da incontinência urinária com uso de botox. As pessoas com deficiência auditiva também terão uma nova opção de tratamento: um implante que é ancorado no osso.
Houve também a exclusão de um procedimento considerado obsoleto para o tratamento da dermatocálase, a pedido da Sociedade Brasileira de Oftalmologia. Atualmente, o rol já conta com outro tratamento, mais moderno, para a correção do problema na pálpebra.

                                            https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline
Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online. 

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Saúde

loading...