Redes Sociais:

Só Poesia: Voce......

Mar que deságua em mim Ombro perfeito...Meu regaço Meu inferno...Fogo que queima Meu céu...Luz da minha alma.

Por Maria Catherine Rabello

**voce...**
Mar que deságua em mim
Ombro perfeito...Meu regaço
Meu inferno...Fogo que queima
Meu céu...Luz da minha alma
Meu calor...Braços dos meus abraços
Meu laço...Minha teia
Meu sorriso...Minha dor
Meu caminho tortuoso..Farol que me guia
Voce...
Silêncio ensurdecedor...
Minha música...Triste melodia
Gosto amargo da partida...
Doce mel da minha vida...
Meu tormento...Sonho vivo
Meu sangrar...Minha ida...
Ausência...Que se faz presente
Meu pensamento...Brisa quente
Voce...
Sol que me ilumina...
Minha lembrança...Fonte de esperança
Minha espera ... Saudade dolorida
Lágrima solítária...Companheira da madrugada
Meu dia encantado...Dono do meu destino
Meu desejo mais profundo...Meu bem querer
Minha insanidade...Meu desatino
Meu ocaso...Anoitecer
Voce...
Minha noite estrelada... Tempestade
Meu maior desafio...Minha verdade
Meu tudo...E o meu nada
Minha contradição...Caminho da perdição
Fome da minha fera...Asas do beija-flor
Voce...somente voce...
Meu grande amor..."
*Dina Isserlin*

**Teu amor**
Tem teu amor a imensidão do mar,
Eu quero nele, contigo, mergulhar
E nas cálidas águas seu sal sentir
O aroma dum perfumado cravo a abrir.

Da tão grande intensidade de teu amar
Não importa que não me possas falar
Mas, eu quero que tu saibas em mim ver
A pérola que tenho p’ra te oferecer.

Oh! Amor da infinitude do Universo!
Mata meu tão grande desejo, te peço,
Com o intenso brilho de teu doce olhar!

E, na imensidão dum tão largo mar
De teu grande amor de forte intensidade
Me une a ti para a Eternidade!...
*Zélia Chamusca*

**FÊNIX**
Sou eterno!
Não há derrota ou sofrimento
que me impeçam de viver mais um momento.
Noutro instante me torno gigante.
Quando tudo estava perdido e eu estava caído,
ressurgi.
Levantei e venci!
Quando me sentia afogando
dei mais uma braçada e pisei firme em terra.
Quando mostrava estar mudo
soltei com força meu grito de guerra.
Se um dia tive medo
no seguinte fui pra batalha,
não temia escuro, nem represália.
Se às vezes, fui fogo de palha,
noutras incendiei o mundo com meu calor.
Se às vezes fui pequeno como gota d’água,
noutras saí inundando de ânimo, esperança e amor.
Se num momento fui grão de areia,
uma coisa feia ou estranha,
noutro fui uma bela e imponente montanha.

Sou assim!
Renasço, ressurjo, reacendo!
Quando eu parecia oco,
uma casa vazia,
eu estava cheio...
transbordando de poesia.
*
Fênix era um pássaro mitológico que renascias das próprias cinzas.
A diferença é que eu não sou um mito. Sou real
*Carlos Menino Beija -Flor*

**CONTEMPLANDO HORIZONTES**
Mostre-me o horizonte,
mas não me impeça de voar.
Para quê um céu tão lindo se for só para olhar?
Mostre-me a estrada,
mas não queira me dizer onde termina ou começa.
Se a estrada é comprida e estreita, eu tenho pressa, é o que me resta.
Se a viagem não for perfeita
ainda assim farei dela uma festa.
Só cale minha boca se for com um beijo... porque tudo em mim é desejo.
Dê-me dois desenhos do mundo
um colorido e outro por colorir
que eu ficarei com o segundo
para pintar conforme meu juízo.
Dê-me lápis e papel que lhe mostrarei o meu céu.
Borracha não preciso,
não tenho nada que deseje apagar.
Se escrevi linhas tortas foi assim que cheguei
como um rio sinuoso que busca o mar.
Não me cobre exatidão... porque tudo em mim é emoção.
Minha poesia não é uma ciência,
é resistência,
escudo contra os dragões desse mundo de terror
é meu jeito de ir para a guerra,
é meu jeito de falar de amor.
*Carlos Menino Beija -Flor*

*Sonho acordada*
Sou uma terrível sonhadora,
Busco nos raios da aurora
o meu perdido amor.
Eu não brinco
Por isso...
Trago os meus sonhos bem amarrados,
Para que não consigam se espalhar,
Pois dentro deles estão bem guardados,
Tudo aquilo que tenho para te dar
Trago sempre junto comigo, você no coração
E tento ser a mulher dos seus sonhos.
Vivendo neste meu mundo encantado.
Mas o que quero mesmo é...
que o encanto da verdade
chegue ao seu coração.
Angel /L.M/Lisa Mara
**SEMPRE TU**
Estarás sempre tu,
No beijo delicado aquecendo esta alma feita de melancolia.
Beijando-me na distância do mar, na magia da profundidade das palavras.
Beijando-me na suavidade do luar, reflectido na água salgada.
Estarás sempre tu,
Neste meu sonhar, na cor do meu sangue, no novo sorriso por entre os raios de sol.
Beijando-me ao som do canto dos passarinhos, que voam baixinho pelos caminhos do meu ser.
Beijando-me em cada gotejar de carícias reinventando o acordar do dia.
Fazendo-me agarrar os sonhos e atravessar o som da distancia.

Minha alma vacila....mas solta-se aos teus desafios, desnudada de esperança,
arrancando os vazios nos espaços de sonhos por florir.
Desenho um esboço esfumaçado de chá perfumado,
expulsando memórias gélidas de um passado. Por isso meu amor....
Beija-me onde a loucura do momento me beijou e faz com que fique
permanentemente no silencio adormecida.
*Celeste Leite*