Redes Sociais:

A verdade nua e crua sobre o movimento baderneiro do MST

Por Júlio César Cardoso


O MST é um movimento de inspiração marxista, que desafia a democracia e a ordem social, desdenha as Forças Armadas, e, apoiado pelo PT, PCdoB, PSOL e comunistas dos direitos humanos, tem veladas intenções de controlar o país.

 O MST finge defender interesses de minorias sociais dos sem terra. O seu objetivo, entre outros, é sim ver as propriedades divididas na forma do sistema bolchevique. 
 O MST não deseja reforma agrária nenhuma, senão o PT, há mais de 13 anos no poder, já teria realizado. O que o MST quer é se apoderar de propriedades rurais produtivas. Terra crua para trabalhar, sem benfeitorias, não interessa ao MST.
O MST é um movimento sustentado pelo governo do PT para servir de seu apoio. Tanto que Lula já ameaçou se valer do “exército” de Stédile. E a prova cristalina está, neste momento, quando o MST faz manifestações pelo país contra o impeachment de Dilma Rousseff.
 
Quando os baderneiros do MST invadem propriedades privadas, prédios públicos ou interrompem estradas, protegidos veladamente pelo governo petista, bem como por defensores comunistas dos direitos humanos, o movimento apenas está se exercitando perante a sociedade como demonstração de “força” e intimidação do país. 
Gostaria de ver o desempenho subversivo do MST na Inglaterra, na Alemanha ou nos Estados Unidos da América, pois lá, certamente, levariam uma grande lição.
Nenhum movimento social urbano tem a ousadia de invadir propriedades privadas, instituições públicas ou bloquear estradas pelo país, de forma desafiadora e reiterada, como vêm fazendo os transgressores dos sem terra. 
E o país precisa ficar atento. A recém-ministra substituta da Casa Civil, Eva Chiavon, que já passou pelo Ministério da Defesa, pasme, é esposa de “Chicão”, o número dois do MST.
Assim, já está passando da hora de as Forças Armadas porem um fim nesse “exército” subversivo do MST.

Júlio César Cardoso

   https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online