Fidel morreu, mas as ‘mentiras’ sobrevivem

Mentira, mentira, mentira. Mil vezes mentira, a mentira mais repetida no Brasil desde que me conheço por gente, mentira que convenceu milhões a adotar um pensamento totalitário e destrutivo.

É uma grande mentira, mentira que 90% da imprensa brasileira reproduz hoje, que Fidel Castro tenha dado uma boa vida ao povo cubano.

A tal da saúde universal é mito, pois é uma medicina arcaica, muito ruim. A tal da educação universal é só a obrigação de ler o catecismo castrista-marxista, nada mais do que isso, Cuba não produziu ciência sob Fidel e não ensinou aos cubanos, verdadeiro e plural conhecimento.

Tirou os cubanos da miséria? Mentira. Em 1959, muitos cubanos estavam fora da miséria (2º melhor PIB per capita da AL), e todos os cubanos podiam almejar mudar de vida. Hoje, praticamente todos estão na miséria e ninguém pode almejar nada, é proibido.

É mentira que Fidel inspirou a luta dos latino-americanos contra os caudilhos. Mentira. Ele foi o maior dos caudilhos e criou outros tantos, como Hugo Chávez e Daniel Ortega.

Mentiras que nos fazem muito mal. E que nossa imprensa insiste em reproduzir, contra todas as evidências em contrário.

Aurélio Schommer

Membro do Conselho Curador na Fundação Cultural do Estado da Bahia

da Redação

Comentários

Mais em Opinião

loading...