Redes Sociais:

Viúva da Mega-Sena é condenada e perde o direito a herança



Adriana Ferreira Almeida, a ‘Viúva da Mega-Sena’ ou a ‘Égua Loura’, em novo julgamento iniciado nesta terça-feira (13) foi condenada a 20 anos de prisão, na noite desta quinta-feira, por homicídio triplamente qualificado.

No dia 07 de janeiro de 2007, dois anos após receber o prêmio, o milionário foi assassinado,  com quatro tiros, em um bar em Rio Bonito (RJ).

Adriana foi apontada pela polícia como a mandante do crime, supostamente motivado pela herança.

Ela foi a júri no dia 3 de dezembro de 2011. O julgamento durou cinco dias e Adriana foi absolvida.

Após o júri foi provado que alguns jurados descumpriram a obrigatoriedade da incomunicabilidade durante o período do julgamento.

Ficou demonstrado que alguns jurados abandonaram o hotel durante a noite e se dirigiram a um posto de gasolina, onde mantiveram conversa com pessoas estranhas.

O julgamento foi anulado pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

Na decisão desta quinta-feira (15) a viúva não escapou da condenação.

O anúncio da pena foi feito pelo juiz Pedro Amorim Gotlib Pilderwasser, titular da 2ª Vara Criminal de Rio Bonito, na Região Metropolitana do Rio, após três dias de julgamento. Adriana será presa e não poderá recorrer em liberdade por risco de fuga.

O advogado de Adriana, Jackson Costa Rodrigues, disse que vai recorrer da sentença:

- Fiquei surpreso. Entendo que não havia provas. Vou impetrar recurso e pretendo anular o julgamento, com base nessa falta de provas, além de várias falhas na investigação e até documentos adulterados. Também vou recorrer para que ela possa aguardar esses recursos em liberdade.

Condenada, Adriana perde o direito a herança de mais de R$ 100 milhões deixada por Renee Senna.

da Redação