Redes Sociais:

‘Produto de crime’, apartamento de Lula é sequestrado judicialmente por determinação de Moro



‘Decreto o sequestro do imóvel consistente no apartamento n.º 121, de matrícula 86.622 do 1º Registro de Imóveis de São Bernardo do Campo/SP, diante dos indícios de que foi adquirido com proventos do crime’, ordenou o juiz Sérgio Moro nesta segunda-feira (19).

Paralelamente, também pela caneta de Moro, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi colocado novamente no banco de réus. É o quinto processo, desta feita por corrupção e lavagem de dinheiro.

A denúncia do Ministério Público sobre o apartamento 121 aponta que propinas pagas pela Odebrecht chegaram a R$ 75 milhões em oito contratos com a Petrobras e incluíram terreno de R$ 12,5 milhões para o Instituto Lula e cobertura vizinha à residência de Lula em São Bernardo de R$ 504 mil.

Durante as buscas e apreensões da Operação Aletheia, desdobramento da Lava Jato que conduziu coercitivamente o ex-presidente para depor em março, ‘teria sido constatado que Luiz Inácio Lula da Silva ocuparia não apenas o apartamento 122, mas igualmente o apartamento contíguo’, afirma a denúncia.

‘Por rastreamento bancário, foi possível constatar que o custo da aquisição, no valor de R$ 504 mil, teria sido suportado pelo Grupo Odebrecht’, arrematam os procuradores.

da Redação