Redes Sociais:

Desembargador tenta intervir em favor de Adriana Ancelmo, mas é voto vencido



Se dependesse do desembargador Ivan Athiê, a ex-primeira dama do Rio de Janeiro, estaria livre do cárcere.

O magistrado com uma justificativa bizarra foi o único que votou favoravelmente pela concessão da prisão domiciliar a Adriana.

A alegação de Athiê versou em torno dos filhos de Adriana. Ele argumentou que sentia ‘pena’ dos dois garotos, de 10 e 14 anos, adolescentes, que precisam da mãe. Desembargador Ivan Athiê 

Os demais desembargadores não embarcaram na tese de Ivan Athiê, notadamente pelo fato de o Brasil ter na sua população carcerária feminina, um enorme contingente de presidiárias com filhos, não se justificando a concessão de alguma regalia para a ex-primeira dama, por este motivo.

Vale lembrar, que o benevolente desembargador é réu no STF, onde responde pela prática dos crimes de formação de quadrilha e estelionato.

da Redação