O líder acuado, num mundo fictício e que só discursa para plateia de militantes.

É o que restou de Lula. Um líder acuado, envolvido em inúmeras denúncias de corrupção, réu em cinco ações penais e com inúmeros inquéritos e investigações em andamento, que tem hoje uma estrondosa rejeição e a seu lado apenas uma militância apaixonada, que acredita ou finge acreditar ser ele ‘a alma mais honesta do Brasil’.

O jornalista Ruy Fabiano em artigo publicado esta semana (veja aqui) analisa com extrema precisão a fictícia popularidade do ex-presidente.

O que temos de mais recente sobre o desempenho de Lula e do PT é a fragorosa derrota eleitoral ocorrida há quatro meses. O partido perdeu em toda parte, inclusive em São Bernardo, berço do petismo. Registre-se que nesta cidade, Marcos Claudio Lula da Silva, filho de dona Marisa, não conseguiu reeleger-se vereador (veja aqui).

A última pesquisa eleitoral, ora comemorada pela atordoada militância, apontando um percentual de 30,5 das intenções de votos para Lula, é um imensurável engodo.

Na tal pesquisa, num universo de 2002 entrevistados, 1361 declararam não ter candidato. Ou seja, a pontuação atribuída a Lula refere-se a 641 entrevistados, perfazendo um percentual de 9,76% das intenções de voto, numa amostragem estimulada, quando uma ficha é apresentada ao eleitor com os nomes dos pretensos candidatos.

Deve-se considerar ainda que a pesquisa foi feita num momento de comoção, logo após o falecimento de dona Marisa Letícia.

Portanto, entre 2002 pessoas, apenas 195 declararam que pretendem votar em Lula. Um resultado fraco e desestimulante para quem anda apregoando que será candidato e que a jararaca está viva.

Por outro lado, percebe-se que Lula foge do confronto com as pessoas comuns, só faz discursos em eventos fechados, devidamente blindado por uma plateia exclusivamente de militantes petistas.

Lula não viaja em avião de carreira e evita locais públicos.

Como bem colocou o jornalista Ruy Fabiano, ironizando a idiotizada militância comemorando a medíocre performance de Lula na pesquisa da CNT: ‘Ora, alguém que ostenta tal favoritismo deveria, bem ao contrário, enfrentar de peito aberto ruas, aeroportos, restaurantes, estádios de futebol (aos quais Lula, ardoroso torcedor, não comparece desde antes da Copa do Mundo), pois, no mínimo, teria a seu favor a maioria dos circunstantes’, sqn.

da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política

loading...