Redes Sociais:

Marco Aurélio e a contumácia em soltar bandidos (veja o vídeo)



O país ficou indignado quando o ministro Marco Aurélio Mello resolveu dar plena liberdade ao ex-goleiro Bruno.

Bruno matou a mãe de seu filho e até hoje não deu oportunidade à família de enterrar o corpo da moça.

Em sua primeira entrevista após ser solto, demonstrando absoluta frieza, disse que considera o caso como ‘um aprendizado’.

Eis que neste domingo (26) reportagem do programa Fantástico da Rede Globo, revela que, antes de Bruno, o mesmo ministro já havia liberado bandidos de muito maior periculosidade.

Neste aspecto, sobressai-se o caso de Gegê do Mangue, chefe de facção criminosa, considerado o 2º homem do Primeiro Comando da Capital (PCC), que tem sobre si inúmeras e severas acusações. Um dos bandidos mais perigosos do Brasil.

Com a mesma tese que liberou Bruno, o impoluto ministro do STF, Marco Aurélio, escancarou às portas da prisão para Gegê.

Fica o questionamento, quando se solta um bandido desse porte, com base na letra fria da lei, não se pensa na sociedade?

Onde fica o bom senso?

Veja abaixo o vídeo do Fantástico, no minuto 4:00, aparece o nome do ministro Marco Aurélio Mello, o homem que deu liberdade ao Gegê, sabidamente traficante e assassino, mas que por detalhes jurídicos foi pra rua.

A sociedade e as pessoas de bem que se danem, o que vale é a letra fria da lei.

Um absurdo!

da Redação