Dória, a vestimenta de gari e o efeito pedagógico

Os adversários políticos tem criticado o prefeito de São Paulo João Dória Júnior, pelo uso da vestimenta de gari. Dizem que é pura demagogia.

Quem tem acompanhado o prefeito e percebido o efeito dessas e de outras atitudes por ele adotadas, pensa diferente.

João Dória é uma inteligência incomum, incansável, obstinado e carismático.

Não é à toa que saiu de poucos pontos na pesquisa para vencer o pleito no primeiro turno, contra adversários fortíssimos, todos eles veteranos e calejados em campanhas políticas.

Pois bem, Dória fez uma viagem de cinco dias ao exterior, onde foi pessoalmente apresentar a possíveis investidores 55 projetos de privatização disponíveis em São Paulo.  Retornou no sábado, dia 18 de fevereiro e no domingo, dia 19, estava em Pinheiros, devidamente trajado de gari, para comandar a operação de limpeza, logo após o desfile dos blocos carnavalescos.

A cena que se viu foi impressionante. Sob o comando de Dória, garis e carnavalescos participaram da operação. 

A limpeza foi eficiente, rápida e em forma de um verdadeiro mutirão.

Com a participação do prefeito, uma situação inédita, todos colaboraram com o trabalho, inclusive os foliões dos blocos.

Assim, percebe-se o efeito pedagógico da participação de um líder. Aliás, como disse Dória, ‘o verdadeiro líder mostra que sabe fazer’.

Gonçalo Mendes Neto

[email protected]

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política

loading...