Lula, na condição de réu, encara o juiz Sérgio Moro no dia 3 de maio

A Lava Jato caminha para um momento de absoluta tensão.

O ex-presidente Lula não tem mais como evitar o confronto direto com o juiz Sérgio Moro.

No próximo dia 03 de maio ele terá que falar sobre o tríplex do Guarujá. Será o primeiro de uma série de depoimentos que o agora réu Luiz Inácio terá que prestar na ‘República de Curitiba’.

O ex-presidente recebeu, apenas no caso relacionado ao tríplex, propinas na ordem de 3,7 milhões de reais. É o que relata a denúncia do Ministério Público Federal.

A situação de Lula se agrava quando analisados os fantásticos pagamentos efetuados por suas ‘palestras’, onde cerca de R$ 30 milhões foram pagos por empreiteiras envolvidas no Petrolão e outros 25 milhões podem ter sido pagos por empresas utilizadas como ‘laranjas’, caso da Itaipava, que notadamente serviu de intermediária da Odebrecht.

Antes de Lula, precisamente no dia 20 de abril, depõe como testemunha no mesmo processo, o ex-presidente da OAS, Leo Pinheiro.

Em acordo de delação premiada, que acabou não sendo homologado, o empreiteiro afirmou que ficou acertado com o então tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, que o apartamento de Lula seria ‘abatido dos créditos que o PT tinha a receber por conta de propinas em obras da OAS na Petrobras’. 

Leo Pinheiro ainda esclareceu que, ao perguntar a Vaccari se Lula tinha conhecimento da negociata, o tesoureiro respondeu afirmativamente.

Ressalte-se que este é apenas o primeiro de uma série de depoimentos de Lula, numa série de processos na condição de réu pela prática de diversos crimes de corrupção.

da Redação

da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça

loading...