Os detalhes da apoteótica surra que Rosângela Moro deu em Cristiano Zanin

TRF da 4ª Região dá vitória unânime de Moro contra Lula

A esposa do juiz Sérgio Moro exercitou com notável sabedoria a defesa do magistrado, esmiuçando cada um dos pontos alegados pelos advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, não deixando margem para uma decisão diferente dos desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que não fosse a rejeição por unanimidade da queixa-crime interposta por Lula contra Moro.

Um ponto da exposição de Rosângela Moro demonstrou com clareza que ‘Não se pode sujeitar a independência de juízes aos interesses de pessoas poderosas’. A própria queixa-crime é uma maneira grotesca de tentar intimidar o juiz, assim como o comportamento insano dos advogados nas audiências, conforme todo o país tem acompanhado.

Com relação às interceptações telefônicas autorizadas por Moro contra Lula, a advogada demonstrou que os diálogos continham conteúdo criminal e, em um momento marcante e desmoralizante para a defesa de Lula, lembrou que o próprio advogado do ex-presidente – Roberto Teixeira - era investigado, e atualmente também está denunciado criminalmente.

No que pertine a condução coercitiva, em sua eloquente explanação, Rosângela demonstrou que Moro tomou a decisão mediante a demonstrada preocupação da PF e do MPF de que as diligências fossem turbadas pela ação do próprio Lula, mediante a convocação da militância petista. Ou seja, não foi, em hipótese alguma, uma decisão isolada. Pelo contrário, estava amparada nas manifestações da Polícia Federal e da força tarefa do Ministério Público.

Encerrando, Rosângela deu uma última pancada na apoteótica surra que deu no trêfego Cristiano Zanin, demonstrando que Lula é efetivamente o dono do sítio em Atibaia.

Após o vexame, Zanin deixou o tribunal cabisbaixo e visivelmente abatido.

da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça

loading...