Militantes entram na Justiça para impedir que São Paulo receba doações

O estilo de gestão do prefeito João Dória está incomodando a esquerda raivosa e descomprometida com a verdadeira cidadania, fazendo com que tentem impedir práticas implementadas pelo prefeito, absolutamente aprovadas pela população.

Aéticos, instrumentalizados por ‘forças ocultas’, eles fazem parte do mesmo grupo que chegou a obter uma liminar em janeiro que impediu a prefeitura de apagar os grafites deteriorados por pichações. Mais tarde a medida foi derrubada.

Desta feita, essas pessoas, que compõem um grupo denominado ‘Elo Paulista’ e são filiados ao partido REDE, de Marina Silva, estão sendo ainda mais ousados e irresponsáveis.

Utilizando argumentos tolos e descabidos querem impedir a prefeitura de continuar recebendo doações de empresas privadas.

Dizem os autores da infame ação judicial, que algumas das empresas doadoras mantêm contratos de prestação de serviço, disputas jurídicas e dívidas com o município de São Paulo.

Ora, se os autores da ação fossem providos de bons propósitos, deveriam fiscalizar os tais contratos, as disputas jurídicas e a quitação das tais dívidas com a prefeitura.

Impedir que as empresas, num gesto de cidadania, ofereçam serviços para o município é um ato de mera sordidez e revanchismo.

A gestão Dória tem conseguido que empresas ofereçam para a cidade, gratuitamente, serviços como pintura de postes, poda de árvores, instalação de lâmpadas e azulejos, medicamentos, além de doações de automóveis e recursos.

Isto tem incomodado esses militantes, que na realidade estão apenas preocupados com a boa repercussão política em favor do prefeito.  

É de se lamentar tal prática política.

da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política

loading...