Emílio Odebrecht, o canastrão, certamente fez acordo com Lula e traiu o próprio filho

O dinheiro é capaz de transformar o ser humano, principalmente aqueles de índole mesquinha, capazes de tudo em nome dos malditos cifrões.

O sujeito fica cego e só pensa em levar algum tipo de vantagem, doa a quem doer.

É a conclusão que se chega, analisando a nefasta trajetória desse empresário do mal, o senhor Emílio Odebrecht.

Um sujeito que é pura ‘garganta’, um blefador, frio e calculista, que mede minuciosamente os seus atos com uma única e exclusiva preocupação: sair ileso e faturar.

Emílio sempre blefou, sempre mentiu e nunca sustentou o que disse.

Quando a Lava Jato se aproximou de suas falcatruas ele jurou que se o filho fosse preso, derrubava a República. Pura balela!

Nesta segunda-feira (13), indo em confronto com o que disse o filho e vários ex-executivos da Odebrecht, Emílio disse que desconhece quem seja o ‘Italiano’.

Todo mundo sabe que é Palocci.

Algum acordo espúrio fez com que o magnata fosse em confronto com o filho, com os seus ex-funcionários e com a verdade.

Batochio saiu dando gargalhada da audiência, pois o seu objetivo é tão somente tumultuar o processo.

Um advogado bisonho, que jogou fora a sua história para ganhar muitos milhões em defesa de uma causa contra a nação.

A artimanha não irá funcionar, pois a esta altura a palavra de Emílio não vale quase nada.

De qualquer forma, a audiência do bilionário fanfarrão deu uma clara demonstração de que a Orcrim vai brigar até onde puder para tentar livrar o ‘Chefão’.

Gonçalo Mendes Neto

[email protected]

da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça

loading...