O homem que está ultrapassando todos os limites da ética e da decência

Não é novidade para ninguém que Gilmar Mendes, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e atual presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), gosta dos holofotes e não esconde seu apreço pelos ‘chás’ promovidos nos círculos de pseudopoderosos em Brasília. Não foi por acaso que ele chegou ao mais alto posto do Poder judiciário pelas mãos do então presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB).

Ocorre que, neste momento, o magistrado mato-grossense ultrapassa todos os limites com sucessivas ‘reuniões sigilosas’ e ‘caronas em aviação oficial’ ao lado do presidente Michel Temer, colocando em xeque a legitimidade do TSE, a vigência do Estado Democrático de Direito e, por conseguinte, a combalida Democracia do Brasil.

De acordo com furo de reportagem da jornalista Isadora Peron, publicado no Estadão, a última presepada aconteceu no domingo, 12 de março, quando JUIZ e RÉU tiveram uma ‘reunião não divulgada nas agendas oficiais’ nos domínios do Palácio do Jaburu. [Fonte: Estadão – Veja aqui)

Em qual país minimamente civilizado JUIZ e RÉU viajam juntos e mantêm reuniões secretas na fase de instrução do processo e à véspera do julgamento? Só na #BananeiraJeitinho mesmo...

É indisputável que, dada a amizade fraterna e confessa de 30 anos e os fatos acima descritos, o ministro Gilmar Mendes precisa declarar-se IMPEDIDO de presidir o julgamento da chapa Dilma-Temer. Caso contrário, um resultado favorável aos réus pode imediatamente contaminar-se pela ILEGITIMIDADE. Mendes é SUSPEITO.

É uma questão Ética... ainda que esteja em desuso na Ilha de Vera Cruz.

Helder Caldeira

da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça

loading...