Redes Sociais:

Só Poesia: Toquei Tua Alma....

Olhei para ti...e vi tua alma! Toquei-a... Foi tanta emoção... foi tanta paixão!

Por Maria Catherine Rabello

****TOQUEI TUA ALMA...****
Olhei para ti...e vi tua alma!
Toquei-a... Foi tanta emoção... foi tanta paixão!
Duas lagrimas molharam meu rosto e eu até pensei
que o mar derramava-se sobre mim...de tanto que chorei...
Eteu olhar doce acompanhava meus gestos apaixonados,,,
e cascatas de sonhos brilhavam no esplendor do poente...
qual poemas sem fim....
e o nascer do sol trouxe sorrisos transcendentais
canções maviosas de pássaros e o perfume que vinha das flores
trazidas pela brisa...eu vi a tua alma...linda ...celestial...
e eu nunca mais afastei-me de ti...
..e no teu olhar nossas almas se fundiram para sempre!
(Celina Vasques)

****A ESPERA...****
Amo-te
em silêncio
quieta
calma!
Te espero
te quero inteiro
te quero meu!
Pegar na tua mão
e caminhar
contigo
por todos os
caminhos
sem temer solidão
Tempo passando
eu te esperando
sonhando
desejando
brincando de amores
e eu sempre só!
Quem sabe, amanhã
num milagre de amor eu
possa dizer ao mundo
que a dor acabou
SIM! Terminou
a espera minha vida se
chama Futuro!
(Celina Vasques)

****Que importa ...****
Que importa quantas horas tem a noite
se é quando nós enamoramos pela lua,
apaixonamos pelas estrelas
que brilhantes, brincam no negrume do céu.
Que importa quantas horas tem a noite
se é ela inspira os enamorados e os poetas
com esta magia que ela nos traz.
Que importa quantas horas tem a noite
se para os notívagos solitários,
ela proporciona sonhos acordados e devaneios
nos quais podemos viajar no imaginário e até
tocarmos o céus com as mãos.
Que importa quantas horas tem a noite
se é quando os loucos sonhadores podem viver
sem muralhas todos os sonhos seus.
Que importa ?!
(__________ Joe Luigi )

****Eu queria...****
Eu te juro, eu queria ser o teu mais lindo sorriso
Ser este azul indefinido que existe no seu olhar
Ser a luz que faz brilhar os teus cabelos negros
Poder entrar em teus sonhos e deles participar.
Queria ser eu o teu mais lindo poema de amor
Se eu ar que você respira o pulsar de teu coração
Ser eu o personagem principal de tuas poesias
Dela ser todas as rimas e tuas belas fantasias
Ser este amor que descreve com tanta paixão.
Ah, como eu queria ser este papel que escreves
Para ficar eternizado em mim as tuas emoções.
(________Joe Luigi-)

****Esse amor****
Um sentimento insensato
nefasto, devasso
travesso, infinito;
ultrapassa o tempo.
Sem limites, barreiras,
acelera meu coração
sufoca a respiração.
Ah! Esse amor que
contagia;
perfeito, pura magia
travesso, infinito.
Amor além do tempo,
sinto o em minha
vida,
através dos tempos
das barreiras, da dor.
És um infinito amor
um sentimento completo,
te sinto, ouço, vejo.
Um amor para toda
vida.
Mistura de paixão e
desejo.
Amor ; travesso menino
você é meu destino.
Guardarei te sempre em
meu ser,
sem esse amor não sei
viver.
(Elisabeth Gl. da Conceição)

****Fênix****
Devia te falar
Singelamente
do delicado branco
Da pausa
Dessa flor
Aberta de pedras
Da asa
Deveria passar
O passado
À limpo
a casa
Mas
A vírgula transborda
O presente escancara
A porta
A pauta
Esses versos
Desmascara o meu amor
Confesso
Devia passar a régua
Nesse refrão
A conta paga
Á água
O pão
Havia palavra
Agora além dessa poesia
Há o cinza das vias
Restos de fênix
Geografias
Há mais beleza
no bolor
Das mesas
Filosofias
Devia não te amar
Mas antes da vírgula passar
O mar depositou
Areias.
( Iatamyra Rocha) 

****Você em mim eu em você...****
Eu posso te amar,
Sorrindo, chorando,
Até lamentando...
Posso te amar a luz do luar,
À distância, junto às estrelas...
Posso te amar ao te contemplar...
Lá no céu, na tua alegria,
Quando estais em êxtase,
Conversando com Deus...
Posso te amar nos meus sonhos,
Na escuridão, quando busco
A sua luz pra me guiar...
Posso te amar de mil jeitos, maneiras...
Mais o que desejo de coração e alma,
São os teus beijos na minha boca...
O teu corpo no meu,
Você em mim, eu em você,
O teu carinho as tuas caricias,
O seu toque, olhar nos teus olhos,
Dizer o quanto eu amo você...
Eu posso te amar como nunca
Ninguém te amou...
(Cláudio Domingos Borges)

****Saber-te de olhos fechados!****
Reconhecer-te pelo toque sedoso
da tua pele,
do teu cabelo
pelo cheiro que emana da tua face
Sentir que és poema
em qualquer tom
que os teus lábios são versos
que eu nunca termino
que há palavras que não rimam
e mesmo assim são cheias de sentido
Saber-te aqui
bem rente a mim
onde a ternura vem de mansinho
acender uma fogueira entre os dedos
e a vontade de nos termos é uma cascata
de água translúcida
e de ventos e gotas
e de versos sem reverso
e livros sem contracapa
Conhecer os teus lábios
sem nunca os ter sentido
fruto terno
apetecido
mil e uma vezes preterido
por um pudor de que me arrependo
e saber-me teu
sempre teu
como a terra é do céu
(são reis)

****Quase...****
Quase consigo
provar-te que meu amor era sano.
Ah... Ofereci-te o céu e
a terra com projetos e planos.
E quase vivo um conto de fadas,
mas fiquei presa a sonhos!
Entre um quase e outro me perdi neste
teu olhar sedutor de garoto.
Quase fiz de mentira
verdade fiz da raiva alegria
De um amor louco
companhia.
E quase
nos mistérios e
encantos da minha loucura...
Entreguei-te as duas luas os dois
mares e enviei com os ventos.
E quase... Fiz-te fenômeno da minha
natureza sem reparar os danos.
E quase... Tiro tua postura.
Quase te fiz sentir minha
total dependência...
Quase perco minha
decência.
E quase...
Dei-te um ninho de
amor, te fiz poeta rei e cantor.
De humano te fiz deus...
Ah... Quase te fiz um sonhador.
Quase da tua boca fiz mel dei bom
dia a tristeza jogando flores ao léu.
Criei meu mundo à parte
sem um bom dia dizer.
E fiz das tuas palavras estrelas
que só eu consigo vê.
E quase... Quase consegui
e esquecer.
Quase...
(Marisa Torres)

****ESCOLHAS DO AMOR****
Por um breve momento imaginei você…
Não sei bem por que…
Veio à minha mente seu sorriso lindo,
Seu jeitinho de falar.
Suas mãos macias e quentes,
Seu toque suave em minhas mãos
Fechando por um breve momento os olhos
Ouvi sua voz, senti seu calor.
Por um momento, coloquei-me a pensar,
Nas artimanhas do amor…
Seria o amor algo pra se desejar?
Seria o amor algo pra se abominar?
Sendo o amor um sentimento lindo,
Tudo de mais puro em um ser…
Desejar o amor deveria ser algo fabuloso,
Não devia gerar dor.
Por um momento entendi que,
Não é o amor quem gera a dor
O que faz doer na verdade são nossas escolhas…
Erradas.
E… Como então não sofrer por amor,
Se as escolhas são inevitáveis?
A escolha é sua em amar,
Mas ser amado é escolha de outro desejar te amar.
(Mara Roubert)

****tantas veredas no caminho,****
labirintos sem saída,
encruzilhadas da vida,
janelas fechadas a trinco,
seladas as portas a zinco,
e o espírito guia sozinho,
com sua capa de arminho,
esfarrapada pelo pó,
porque o tempo não teve dó,
e as cinzas choram baixinho...
tantas, tantas feridas nos pés,
de correr de lés-a-lés,
o caminho peregrino,
tão longe está o destino,
vai e vem como as marés,
poderoso, libertino,
vagueia desde menino,
corrido a pontapés...
tantas,
tantas horas de caminhada,
a percorrer esta estrada,
que parece não ter fim,
é uma estrada sem nada,
vazia, despovoada,
caminho dentro de mim...
(rosamar)

****QUE SEJAS TU!****
Abençoados sejam os teus olhos,
Pois, a fita-los, inda às escondidas,
Tornam-se mais suaves os escolhos,
E as ilusões já não estão perdidas.
Abençoada seja a tua boca
De desejos contidos, imprecisos, indefinidos.
Sonhos acalentados em noites e noites
De devaneios e que eu pensava estéreis.
Sejam as tuas mãos abençoadas,
Quero segurá-las, sempre, delicadamente,
Bem pertinho das minhas, descuidadas.
Abençoada sejas tu, enfim,
Por surgires assim, tão de repente,
Fazendo tudo belo para mim...
(Daez Savó)

***DIAS NUBLADOS****
Nesses dias nublados, em que o sol se acanha
Bate uma nostalgia, uma saudade tamanha
Como se fosse a última estação
De uma única primavera matando o verão
Parecendo não ser o suficiente o que se tem
O que tivemos antes, o que virá além
São efeitos destorcidos, desses dias nublados ...
enegrecidos
Que desentoa o coração, num pulsar desenfreado
Num sentimento vão
Desaguando os pensamentos em correntezas
Como colcha de retalhos
Como pedaços de incertezas.
(Teresa Improta Monnier)

****Quando meus sonhos dormem****
Não consigo ver as estrelas...
A distância entre o que sou
E o que sonho me escapa
Pra que querer asas se me
Prendo ao abismo da realidade
Pra que sentir o perfume das flores
Se são os espinhos que encontro
Pra que sair na chuva se provoco tempestades
Pra que ter calma se estou no meio de um terremoto
Não sei se sou a leveza ou se estou me virando rocha
A rosa que eu era esta despedaçada
A música me cala e componho silêncios
Meus caminhos estão com acessos fechados
A lua não apareceu, pois neguei os sonhos
Pra que presenças se existem distancias
Mesmo estando frente a frente
Porque cobrar do outro
O que não consigo ser...
Preciso ter sonhos
Para despertar a minha estrela
Preciso ter ausências sem ter solidão
Preciso voltar a ser o que um dia eu fui...
(Elaine Coletti)

****Saudades****
Nas longas e solitárias madrugadas
em que me escorrem dolentes...
as saudades de ti
As ramagens das árvores
dançam ao som
da marcha do bem-querer
Os pássaros chilreiam ditosos
A canção das bem-aventuranças
E o riacho passeia afortunado
a minha prazenteira esperança
Sabem todos que és tu o meu mundo,
que por ti vivo, sem mais nada querer.
(Catarina Pinto Basto)

****Primeiro dia****
No dia em que te vi
meus olhos desejaram o beijo
que a seguir me roubaste.
Mas não sei o que foi
o que desde então vivi
dentro do meu peito.
Senti tuas mãos suaves
entontecida
as senti como aves
levando meu corpo.
Senti desejar tocar no teu rosto
para sentir nos meus dedos
tão suave gosto.
Mas depois
cobri o chão
com os meus olhos
tive o medo singelo
de tão breve o adeus.
E no final
não foram dias nem horas
em que saudade criou as flores
que plantaste em mim.
(Maria Moraes de Sa)

****Tempestade****
Já fui vento,
fraquinho, quase nada
ninguém notava
nem mesmo eu
hoje sou tempestade
abastança de quereres
todos...
vibro intensamente em mim
dentro de mim
quase em ebolição
e assim vou seguindo
arrasando, buscando, querendo
tudo...
gritando, sentindo
uma explosão de sentimentos
de loucuras, de pensamentos
e quando tudo passar
vou me aquietar
sentir, deixar fluir
devagarinho, de mansinho...
vou ficar em mim
pousada em mim
tal como pássaro
depois da tempestade.
(Rosane Silveira)

****ENCONTRE-SE COM A VIDA****
Encontre-se com a vida,
deixe-se levar pelos sonhos,
e construa com eles castelos reais.
Mesmo que o jardim à volta seja simples,
sinta o gostoso aroma que exala das flores,
transforme-o em amor.
Encontre-se com a vida...
Envolva-se nas suas inesperadas emoções,
elas te levarão às nuvens
e voando nas asas das emoções,
pousará no seu coração
o amor de alma,
tão profundo e, ao mesmo, tempo tão leve.
Encontre-se com a vida...
Eleve-se ao infinito
voando livre para buscar
as melhores razões para viver.
Desperte paixões,
onde misturas de sentimentos são inexplicáveis
Desnudando a alma,
deixando à mostra sua fragilidade...
Encontre-se com a vida...
Onde, em cada vontade escondida,
exista um amor pleno, cheio de magia.
(Lenilce Azevedo)

****PERDIÇÃO****
Ah, meu amor,
Não estou apaixonado!
Antes tivesse.
Antes tivesse
Os olhos brilhando
No infinito de sua presença
E o coração soluçando pela ausência infindável.
Antes tivesse
Vivendo o martírio das horas empacadas,
E a promessa de vinho à luz de velas
Com suas chamas bailando entre o silêncio das nossas almas.
Antes tivesse
A crença de noivos ingênuos
Que se ajoelham diante das fumaças de futuro
E a doce ilusão de eternidade;
Aquela que se desvanece na próxima esquina sem deixar pegadas.
Ah, meu amor,
Não estou apaixonado!
Antes tivesse.
Tenho sentido apenas a atormentadora dor da solidão.
Não estou apaixonado!
Antes tivesse.
Apenas me assustei diante de tão inesperado abandono.
(Oswaldo Antônio Begiato)

****AMOR EM FRAÇÃO...****
Me perdi nesse amor desmedido,
Que preenche todo o meu ser,
Chego a pensar – que amor sem sentido,
Que faz de mim, um ter por não ter.
De quando em quando me sinto feliz,
Dos restos de amor a mim dedicado,
São momentos; segundos - em vão,
É esse amor que recebo – fatiado.
Queria essas partes unir,
E de fatias em fatias – um inteiro,
Só assim eu teria o amor,
O amor total e verdadeiro.
Autor: Alvimar – O Poeta Mineiro...)

****FAÇA-ME ETERNA****
Ensina-me a voar...
Segura minha mão, dê-me segurança,
Jogue-me no vento da paixão,
Mostre-me apenas o prazer
Do que é viver...
Não me deixe cair,
Nem regressar ao que já sofri.
Salve-me dessa solidão,
Faz-me sentir sem os pés no chão,
Dê-me vida e lhe darei alegria,
Dê-me estrelas e o levarei ao céu.
Ensina-me a sentir,
Desnuda minha alma,
Faça-me eterna!
(Adriana Leal)

***Dos sonhos acalentados no interior da alma****
ainda guardava resquícios leves de ternura
que suavemente lhe acariciavam o rosto.
Eram pequenas coisas, pequenos sentires
segredos guardados no interior do coração
de sentimentos mitigados...
Haveria de guardar a nostalgia em cofres de veludo
para sentir o suave cântico dos pássaros feridos.
(São Gonçalves, /O Silencioso canto das aves migratórias)

****Devaneios...****
Era amor como o vai e vem do próprio mar igual e infinitamente
diferente a cada segundo, renovação de vida , de pele, de olhar...
Passaporte pro nada, e pra nenhum lugar...
Era a própria vida se refazendo a cada instante,o fim anunciado
desde o primeiro arrepio ,e a cada pensamento profundo ,
a cada suspiro mais intenso que o próprio mundo, a certeza de que
era um amor que nunca aconteceria...Amor de páginas do tempo,
das rajadas de vento, das tempestades frias, do querer que não
queria...
(Dina Isserlin.)

****No silêncio****
Ao me escutar em ninguém,
Perdi as margens do que me limita,
Em simples verdades que sempre incomodam.
Ao me dizerem ouvir do quem sou,
Desenterrei as torturas de tantos pesadelos,
Deste estranho caráter que se criou na poesia.
Ao me ter saído de algum ventre,
Não seria da mulher que me fez como filho,
Mas da vida que cavalguei na solidão dos desertos.
Ao me repartir em pedaços de alegrias,
Gerei novos amanheceres entre sorrisos e carícias,
No silêncio da minha única história que se fez com amor.
Ao me retirar agora para o descanso final,
Escorrem pelas montanhas, cortando os vales até o mar,
Todas as minhas lágrimas choradas no silêncio.
(Jaak Bosmans)

****Do amor que Desvenda****
As vezes eu sinto que tememos
a possibilidade de um amor infinito...
A dor caleja e a vida material escraviza.
Quem viverá, neste tempos, só de amor...
Só de amor, não, não há quem viverá só de amor,
mas talvez só de amar, haverá quem viverá!
O amor, é a materialidade do que se manifesta
e se faz presente. É a decomposição do complexo.
É o simples que brilha nos nossos olhos!
O amor é o que desvenda o simples,
o amor é o ato de amar mais o sentimento de viver,
de dar vida... São as vidas, esta soma, neste ato de se amar.
O amor é mesmo tão magnânimo que nem mesmo a pobreza o destrói!
Por que o verdadeiro amor é altruísta. Ele vive pela felicidade da gratidão,
daí ser tão difícil nestes tempos, se crer no amar!
(ZéReys – poeta do profundo.)

****REVEJA-SE****
Porque para renovar-se é preciso rever-se. Investigar compartimentos do inconsciente onde guardamos os valores que, empoeirados, pensamos não usar, mas que nos usam. Rever nossas sombras que clamam por luz e a lentidão que não é falta de pressa, mas peso. Você pode parar e continuar seu caminho: parar também é percurso, mas você precisa entender, por um vislumbre de desejo que seja, para onde quer ir ou, apenas, para onde não quer mais voltar. Seja, esteja e permaneça: se permanecer for mais temporário que ficar. Reveja-se como quem vive um reencontro onde as gavetas são limpas e as comoções não são mágoas preservadas, mas emoções que se deixam levar. Despeça-se afetivamente de tudo aquilo, ou a maior parte possível do que enfraquece suas escolhas de revolução. Acolha o seu lado obscuro sem apego ou desdém. Aceite o que tua fonte criativa pode fazer com este recurso. Reveja-se! Liberte-se dos entulhos que causam procrastinação. Renove-se após identificar o que é obsoleto, o que te limita, o que te desacata o sossego do teu coração.
(Marla de Queiroz)

***********************************
© Direitos reservados
conforme artigo (Lei 9610/98)

**Em todas edições , postarei o link do blog de um dos nossos poetas e poetisas.
Acessem, conheçam lindos poemas.**
Maria Catherine Rabello

"POEMAS AO CAIR DA TARDE DE CELINA VASQUES"
Link:http://vasquescelina.blogspot.com.br/