As falsas acusações de ‘generalização’ no escândalo da carne podre – Reinaldo Azevedo não leu Raymundo Faoro

A Organização Criminosa que controla o Governo Brasileiro bem como meia dúzia de bandidos do setor empresarial estão falando em ‘generalização’ e ‘alarmismo’ depois da divulgação feita pela Polícia Federal do escândalo da carne podre.

Acusam a Polícia Federal e o Ministério Público de fazerem ‘estardalhaço’ e de terem criado uma situação que ‘condena’ toda Economia Nacional. Estes cretinos contam, inclusive, com a ajuda do eterno desinformante e empregado de FHC dentro da Revista Veja – o jornalista Reinaldo Azevedo - que agora está com aquele papo de ‘viram? Eu não disse? Eu não disse?’

Não existe ‘generalização’ alguma no assunto! O que existe no Brasil é um estado criminoso que SEMPRE se alia a 4 ou 5 empresários corruptos em cada área fundamental da Economia. Foi assim com Odebrecht, com Eike Batista e agora com a produção de carne!

Não foram a Polícia Federal nem as retaliações dos importadores que ‘generalizaram’ o assunto; foi a própria configuração do Estado Brasileiro que instintivamente, geneticamente, está condenada, está bioquimicamente programada para casar políticos com empresários bandidos até que fique ‘tudo dominado’, como dizem os traficantes dos morros do Rio de Janeiro.

O Estado Brasileiro, além de criminoso, é corporativo até a alma! É por isso que cada vez que algum destes marginais empresários é preso a repercussão sobre a economia nacional é gigantesca! É isso que está acontecendo com a questão da carne podre e ninguém, nenhum analista, cientista ou feiticeiro político tem coragem de dizer nem de escrever! A produção inteira de carne no Brasil está nas mãos de empresas criminosas e de políticos mais criminosos ainda – por isso o ‘impacto’ foi tão grande.

Não existe livre concorrência no Brasil em setor NENHUM – são sempre meia dúzia de vagabundos – em cada área – que se associam aos marginais de Brasília, controlam sozinhos um setor estratégico inteiro e quando vão para cadeia (se chegam a ir) quebram o país junto com eles!

Raymundo Faoro com o seu ‘Donos do Poder’ continua mais atual do que nunca no Brasil de 2017. Pena que este picareta da Revista VEJA, que manda seus seguidores lerem ‘O Pequeno Príncipe’, não leu o livro!

Milton Pires

da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Opinião

loading...