Redes Sociais:

Blogueiro petista tentou incriminar o Juiz Moro



O crime praticado pelo blogueiro Eduardo Guimarães, a serviço do Partido dos Trabalhadores, foi extremamente grave.

Uma ação torpe e traiçoeira.

O comerciante, travestido de blogueiro, conseguiu vazar as informações sobre a condução coercitiva de Lula, através de uma auditora fiscal da Receita Federal – Rosicler Veigel é o nome da servidora, ora investigada por quebra de sigilo funcional, ela deverá ser processada e possivelmente perder o cargo.

De posse desses dados, Eduardo Guimarães deu o alarde para um assessor de Lula de que a Lava Jato preparava a ação contra o ex-presidente.

Foi o tempo para que centenas de documentos fossem ocultados ou destruídos. Sem dúvida, uma clara obstrução da Justiça.

Não satisfeito, o sujeito deu a lista completa dos 43 alvos da PF naquela operação e, pasmen, acusou o juiz Sérgio Moro pelo vazamento.

No seu blog ele escreveu o seguinte: ‘São informações sigilosas que agentes do Estado estão repassando a entes privados (grupos de mídia) de forma absolutamente ilegal e com a finalidade de montar um esquema publicitário para atingir investigados à margem da lei. O que dirá o STF, por exemplo, sobre esses métodos do juiz Sergio Moro?’

Gravíssimo! Ele conseguiu as informações de forma sorrateira, através de uma servidora inescrupulosa e tentou atribuir a culpa pelo vazamento ao magistrado.

Será que esse comerciante (blogueiro) merece ser tratado como jornalista?

da Redação