FHC e Lula, decrépita e intrigante união contra João Dória

Os dois ex-presidentes estão desnudando uma velha parceria. Eles sempre se protegeram mutuamente.

FHC quis e permitiu que Lula fosse o seu sucessor. Naquela campanha de 2002 não moveu um dedo para ajudar José Serra, seu correligionário.

O petista, por sua vez, uma vez eleito, fez vistas grossas a todas as coisas erradas de seu antecessor e aprimorou todos os métodos de corrupção, dando início a um projeto megalômano de perpetuação no poder. Foi pego no mensalão e, caso o PSDB de FHC quisesse, teria sido cassado. Lula estava fraco e cambaleante. Foi poupado.  

Na sequência, Lula cresceu e se transformou num fenômeno de popularidade. Nessa onda promoveu a maior farra de corrupção, propina e falcatruas jamais vista em todos os tempos.

Novamente pego, desta vez na Lava Jato, eis que Fernando Henrique reaparece como sua testemunha de defesa. Um acinte.

Paralelamente, surge um novo fenômeno. Um administrador jamais visto na história recente do Brasil: João Dória Júnior.

Com inteligência, criatividade e muito trabalho, o prefeito de São Paulo tem empolgado o Brasil.

Naturalmente, de baixo para cima, o seu nome é cogitado como opção presidencial para 2018.

Surgem dois críticos ferozes: FHC e Lula.

Amanda Acosta

redacao@jornaldacidadeonline.com.br

da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política

loading...