Ministra do STJ que liberou Adriana Ancelmo, tomou a decisão em Paris

Cada dia fica mais difícil a crença em nossas instituições, especialmente no Poder Judiciário brasileiro, em sua imparcialidade, em seus bons propósitos, em sua Justiça.

Nesta terça-feira (28) o Brasil tomou conhecimento de que a ministra do STJ Maria Theresa de Assis Moura, que deferiu o habeas corpus liberando a ex-primeira dama do Rio de Janeiro do xilindró, estava em Paris, na França, no momento em que decidiu a questão.

A revelação foi feita pelo ‘Painel’ do jornal ‘Folha de S.Paulo’ (veja aqui). 

Procurada, a assessoria da ministra confirmou o fato e tentou justificar explicando que a ministra estava em missão de cooperação internacional e ressaltou que a legislação permite a assinatura digital do processo à distância.

A justificativa, por certo com base legal, não convence ninguém e depõe contra a isenção da magistrada. É absolutamente incomum.

Aliás, é um lamentável absurdo.

As autoridades estão, cada vez mais, desdenhando do povo brasileiro.

da Redação

da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça

loading...