Lula, o recordista

A agoniante situação penal de Luiz Inácio Lula da Silva (caso por caso)

Nunca na história da humanidade uma pessoa que um dia se tornou um grande líder popular, teve uma queda tão brusca e o envolvimento em tantas condutas criminosas.

Além dos cinco processos-crimes contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em três varas federais e no Supremo Tribunal Federal (STF), mais 11 inquéritos seguirão o seu curso contra as práticas ilícitas adotadas por este hoje sabidamente um criminoso de alta periculosidade e extremamente perigoso e lesivo a nação.

Lula é um recordista. Abaixo, cada uma das cinco ações penais em trâmite contra Lula:

1ª Ação Penal:  Acusação de obstrução das investigações da Operação Lava Jato para evitar a colaboração premiada do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró.

2ª Ação Penal:  Vantagens indevidas recebidas na construção e reforma de um tríplex no Guarujá (SP) e no pagamento do armazenamento do acervo pessoal do ex-presidente, ambas custeadas pela construtora OAS numa soma de R$ 3,8 milhões. 

3ª Ação Penal: Prática criminosa envolvendo a liberação de empréstimos do BNDES para financiar obras da construtora Odebrecht em Angola

4ª Ação Penal: O ‘quadrilhão’, que tramita na Suprema Corte. Apura a existência de uma organização criminosa formada para assaltar a Petrobras e outras estatais.

5ª Ação Penal: Tráfico de influência, lavagem de dinheiro e organização criminosa. O Ministério Público acusa Lula de ter supostamente negociado sua influência sobre contratações do governo federal.

 Os onze inquéritos:

1º Inquérito: Recebimentos de propina detalhadas por seis delatores.

2º Inquérito: O segundo pedido de inquérito contra Lula trata dos pagamentos de propina por meio de palestras fraudulentas, a reforma do sítio em Atibaia e a compra do prédio do Instituto Lula.

3º Inquérito:  Repasse de 4 milhões de reais ao Instituto Lula pelo departamento de propinas da Odebrecht.

4º Inquérito: Pagamentos de propina para Frei Chico. 

5º Inquérito: Atuação como lobista da Odebrecht junto a Dilma Rousseff.

6º Inquérito: O pagamento de propina para a campanha de Fernando Haddad, em 2008.

7º Inquérito: A propina da Sete Brasil.

8º Inquérito:  Tentativa de obstruir a Lava Jato com a aprovação da MP 703, que visava anistiar as empresas corruptoras que assinassem acordos de leniência com a União.

9º Inquérito:  Diz respeito a 3 milhões de reais pagos pelo departamento de propinas da Odebrecht à Carta Capital.

10º Inquérito:   Trata-se de uma propina repassada pela Odebrecht para seu filho, Luís Cláudio Lula da Silva.

11º Inquérito: Tráfico internacional para favorecer a Odebrecht em Angola.

 A farra acabou!

da Redação

da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça

loading...