Redes Sociais:

Ignorada por imprensa nacional, propina de Michel Temer é assunto palpitante no exterior



Propina de U$ 40 milhões a Temer foi capa nos maiores jornais dos EUA, mas não foi no Brasil.

Michel Temer aparece mais uma vez de forma negativa na imprensa internacional.

O jornal americano ‘The Wall Street Journal’, um dos mais importantes do mundo, deu destaque ao envolvimento do peemedebista no escândalo de corrupção da Odebrecht.

O periódico descreve em detalhes vários trechos da delação premiada da Odebrecht, que atribui a Temer um papel ativo nos esquemas de corrupção. 

Os jornalistas dão destaque especial à delação de Márcio Faria, que narrou como teria sido a reunião em que Michel Temer pediu a propina milionária à empreiteira.

Segundo Faria, Temer comandou uma reunião com a Odebrecht na qual foi acertado pagamento de propina de 40 milhões de dólares ao PMDB em 2010, quando era candidato a vice-presidente da República.

Segundo o delator, o encontro aconteceu no escritório político de Temer em São Paulo, e o valor se referia a 5% de um contrato da Odebrecht com a Petrobras.

‘Totalmente vantagem indevida, porque era um percentual em cima de um contrato’, disse Faria no depoimento, quando perguntado se havia ficado claro na reunião que o repasse era relativo a pagamento de propina.