Redes Sociais:

‘Playboy’ tem recomeço no Brasil marcado por denúncias de assédio sexual



A ‘Playboy’ circulou durante muito tempo no Brasil através da editora Abril, que em 2015 anunciou que deixaria de publicar a revista.

Diante disso, a Playboy Enterprises, empresa americana que controla os direitos sobre a franquia, no ano passado fechou contrato com uma outra empresa, a PBB Entertainment, para que a revista reiniciasse sua circulação.

Para tanto, ainda no ano passado, os novos controladores da 'Playboy', empresários André Luís Sanseverino e Marcos Aurélio de Abreu Rodrigues e Silva, deram uma festa de relançamento da publicação.

Parece que começaram muito mal. Pelo menos é o que se deduz diante da acusação de assédio sexual feita por oito modelos, que teriam sofrido a investida dos dois empresários, durante e após a tal festa.

André e Marcos Aurélio teriam prometido oportunidades de trabalho, fama e sucesso em troca de fotos nuas e sexo, segundo reportagem deste domingo (24) do programa Fantástico, da Rede Globo.

As modelos haviam trabalhado na festa como ‘coelhinhas’.

Sanseverino passou a pedir fotos nuas das modelos, além de insistir com convites para encontros. Rodrigues Abreu teria assediado as modelos durante a festa.

As modelos estão processando os dois sócios e apresentaram na reportagem do ‘Fantástico’ conversas pelo WhatsApp com Sanseverino.

A ‘Playboy’ declarou que ‘repudia toda forma de desrespeito contra a mulher’ e afastou André Sanseverino, por prazo indeterminado, de qualquer atividade relacionada à revista.

da Redação