Em novo confronto com a CUT, Dória consegue liminar e deve obter outra vitória

A gestão do prefeito de São Paulo tem sido marcada por diversos combates com a Central Única dos Trabalhadores e com os movimentos populares ligados ao PT.

João Dória Júnior tem colecionado vitórias.

O próximo combate tem data marcada para o dia 1º de maio.

O prefeito proibiu a CUT de realizar seu ato na Avenida Paulista.

Tão logo tomou conhecimento da decisão, a central sindical afirmou que a manifestação seria mantida

‘A prefeitura não pode cancelar um evento que não é deles. Vamos realizar normalmente’, declarou Douglas Izzo, presidente da CUT.

Incontinenti, Dória foi a Justiça e conseguiu uma liminar que proíbe a CUT de realizar seu ato de 1º de Maio na avenida Paulista. A multa, em caso de desobediência, é de R$ 10 milhões.

Na liminar, o juiz afirmou:

A CUT ‘tradicionalmente promove (o evento) no Anhangabaú’, mas ‘resolveu apoderar-se de espaço reservado ao lazer do paulistano’.

E concluiu:

‘Não se está a cercear o direito constitucional de reunião pacífica, mas de zelar pelo cumprimento das normas municipais quando se trata de realização de eventos comemorativos de grande magnitude (...) Não se verificam condições legais para que o evento seja realizado pela CUT na avenida Paulista’, ponderou o magistrado.

Estou a duvidar que a CUT consiga realizar seu evento na Paulista.

Jaqueline Lombardi

[email protected]

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política

loading...