Dois estádios, um com regras definidas, outro onde vale tudo...

Imagine um esporte que bote cinco juízes em campo para garantir a total lisura das disputas, mas cujas regras variem de acordo com o lugar onde aconteça a partida.

Num dos estádios, a bola rola conforme manda a Fifa, e inclusive dá pra ouvir a torcida nas arquibancadas.

No outro, não há impedimento, pode mão na bola e canela quebrada não é falta. Pênalti é batido sem goleiro e o placar é anunciado antes do jogo.

Não é possível escolher em qual desses campos se quer jogar, mas dá pra levar a decisão para um estádio ainda maior, com onze juízes apitando - e onde, apesar de todo esporte ser uma caixinha de surpresas, costuma vencer o melhor.

Não, isso não tem nada a ver com as duas turmas e o plenário do Supremo.

Imagina.

Eduardo Affonso

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça

loading...