Pai e filho definitivamente na mira da PF e a um passo do xilindró

A Polícia Federal está neste momento colocando uma tornozeleira eletrônica no ex-governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli.

O homem que durante 16 anos comandou, no dizer do próprio relatório da Polícia Federal, uma verdadeira organização criminosa operante em MS.

O real alcance da ‘Lama Asfáltica’ ainda é imprevisível, mas alguns pontos estão evidenciados:

- Salvo raríssimas exceções, a classe política de Mato Grosso do Sul é imunda, a imprensa é marrom, o Judiciário é um engodo e o Ministério Público é inexistente.

- A organização criminosa comandada por André Puccinelli, possui inúmeras ramificações e já prejudicou enormemente o desenvolvimento do estado. O prejuízo é incalculável.

O grupo de Puccinelli operava com extrema eficiência a muito tempo e detinha o pleno controle de dois grandes cofres. O cofre do governo do estado e o cofre da prefeitura de Campo Grande, além de outros também extremamente rentáveis (Hospital do Câncer, Santa Casa, Proteco, Solurb, etc, etc e etc.).

O filho do ex-governador, o advogado e professor universitário André Puccinelli Júnior, também está envolvido nos crimes praticados pelo pai.

A PF também está em visita a residência do jovem rapaz. Tão jovem e tão enrolado.

Lívia Martins

[email protected] 

da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Foco MS

loading...