Léo junta provas e dá incontestável consistência às declarações que incriminam Lula

Nesta terça feira (15) os advogados de Léo Pinheiro requereram ao juiz Sérgio Moro, a juntada aos autos de um calhamaço de material no sentido de dar sustentação às declarações do empresário em juízo, que incriminam o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, demonstrando ser ele o proprietário do propalado tríplex do Guarujá.

São e-mails, documentos internos da OAS, análises sobre custos de obras que incluem o imóvel de Lula, além de 41 páginas de uma agenda pessoal com indicações de encontros de Léo com Lula, Paulo Okamotto e João Vaccari Neto.

Também foi anexado aos autos, mensagens telefônicas trocadas entre executivos da empreiteira, tratando do assunto tríplex.

A farta documentação também faz alusão a reforma do sítio de Atibaia, que fatalmente será objeto de um novo processo contra Lula, mormente em função da confissão levada a efeito pelo réu na audiência do dia 10 de maio, quando foi ouvido pelo juiz Sérgio Moro.

Em dado momento, em meio a suas inúmeras contradições, Lula admitiu que certa feita recebeu Léo Pinheiro e o engenheiro Paulo Gordilho em sua residência em São Bernardo e o assunto discutido foi a reforma do tal sítio.

Veja o vídeo abaixo e confira.

da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça

loading...