A maldita e infame incoerência petista no caso do grampo presidencial

Se um grampo qualquer é feito com autorização judicial e nele se revela um suposto crime de uma autordade qualquer,  o povo tem o direito de tomar conhecimento.

Assim penso.

E neste contexto, quando o juiz Sérgio Moro liberou aquela conversa amoral entre a então presidente Dilma Rousseff e Lula, entendi como uma atitude correta, patriótica.

Graças a tal ato, Lula não foi guindado a ministro e Dilma desmoronou até o impeachment.

Importante salientar que o grampo não era contra a então presidente, ela apareceu no diálogo espúrio, no grampo de um celular que era utilizado por Lula.

Tais fatos causaram a ira dos dirigentes e da militância petista, inconformados com o ‘grampo’ de uma presidenta.

Pois bem, vamos passar para o ocorrido com o atual presidente da República.

Temer, fatidicamente, foi vítima de uma trama semelhante. Foi grampeado pela PF e ele era o alvo.

Porém, desta feita, tudo normal para os pilantras do PT.

Grampear o presidente da República agora não tem qualquer problema.

Petistas, se levam vantagem, tudo é normal. Vale tudo.

Pessoalmente, sou extremamente favorável ao grampo do Temer. É um picareta e corrupto.

Porém, não poderia deixar de registrar o comportamento incoerente dos petistas.

PT e petistas só enxergam o próprio umbigo.

São dissimulados e extremamente perigosos.

Gonçalo Mendes Neto

da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política

loading...