João Henrique de Miranda Sá

Jornalista, escritor e redator autônomo

Nacagami Pantanal - Unisaúde - Maraca Racing - o Mato Grosso do Sul inteiro no Rally dos Sertões

o Mato Grosso do Sul inteiro no Rally dos Sertões

Estamos em junho de 2017, em contagem regressiva para mais um aniversário de Campo Grande, capital de Mato Grosso do Sul, terra de gigantes, que vivem e crescem sob céu onde brilham Milhões de Estrelas.

“Onde você quer ir, meu bem? Diga logo pra eu ir também...” Geraldo Espíndola

Em reconhecimento patente à importância desta terra para o Brasil, deste povo para esta terra e da relação homem/máquina pra toda a gente, a Dunas Race Promoções – que organiza e realiza o Rally dos Sertões há mais de duas décadas – celebrará a 25ª edição do evento, numa prova que dará largada dia 19 de agosto, em Goiânia - GO, percorrerá 2.793 quilômetros, passará por Mato Grosso e finalizará em Bonito - MS, em 26 de agosto.

“A paz, é como ver o azul que vem do mar. É como estar sentado num quintal, e compor uma canção, pra fazer você sorrir...” Márcio de Camillo/Jerry Espíndola/Rodrigo Teixeira

O Rally dos Sertões, está para a Nacagami Pantanal - Unisaúde - Maraca Racing, equipe que dá suporte ao piloto Paulo Sérgio Scapulatempo, como o “Cavalo de Troia” estava para os gregos à ocasião da épica invasão.

“...Bárbara Aventura, mais louca do que a média...” Geraldo Roca

Verdadeiro “pacote” de provas, numa prova só, a Nacagami Pantanal - Unisaúde -Maraca Racing tem o foco na essência do significado da competição para cada membro da equipe, para cada parceiro, pro que importa realmente em tudo na vida: a expansão da utilidade individual, para com a sociedade, na superação das próprias limitações, lançando mão das virtudes e talentos já adquiridos.

É isso...

“É viagem pra quem não tem pressa
O destino de quem sempre quis
Ter alguma luz” Rodrigo Sater

“O Rally dos Sertões configura oportunidade rara de autoconhecimento, de polimento íntimo, de depuração, pra mim e pros membros da equipe. Ao contrário das provas que a vida proporciona – em que o desconforto nos mobiliza sair da inércia – aqui temos a mesma oportunidade, no exercício de uma paixão, do amor ao esporte, em esforço comum.”, explica Paulo Sérgio as razões pelas quais se dedica às competições sobre seu “Cavalinho de Aço”.

Na 25ª edição do Rally dos Sertões, Paulo Sérgio vem pelas trilhas empoeiradas, com a faca nos dentes, sangue nos olhos e a bandeira do Hospital Nosso Lar estampada no peito... na alma.

 “O Hospital Nosso Lar concedeu-nos a honra de representá-los nos caminhos e rincões por onde passarmos. Levaremos a bandeira do hospital com o intuito de divulgar as campanhas de captação de recursos promovidas pela entidade, que visam a manutenção dos serviços que presta. A essência da prova, lembram? O foco em si, a serviço do outro, seja outro quem for...”, arremata o piloto.

A nossa bandeira é o Hospital Nosso Lar:

http://www.hospitalnossolar.com.br/portal/

“Eu sei que o vento é forte agora, mas também posso voar, e deixar levar... pra me deixar levar!” Hermanos Irmãos

Cada parceiro que vem conosco, compõe esforço na questão essencial que miramos. Comungamos desse valor, desse princípio.

“Eu parti já tem mais de um verão
Meu cavalo nessa lida acostumou
Há tanto tempo que o tempo nem notou” Geraldo Espíndola e Celito Espíndola

“Trazemos conosco, além dos parceiros, o legado dos antepassados, em justa homenagem à sua memória; os amigos e amores, porque são indissociáveis; a convicta certeza que no nosso time, cada um faz só o que pode, mas faz tudo o que pode. Nem mais, nem menos.” (Nacagami Pantanal - Unisaúde - Maraca Racing)

A Nacagami Pantanal - Unisaúde - Maraca Racing também levará consigo para o Rally dos Sertões: Geraldo, Tetê, Alzira e Jerry Espíndola (...); Pingo, Almir e Rodrigo Sater; Luciana e Rodrigo Teixeira, Márcio de Camillo; Délia e Delinha, Jandira e Benitez; Isaac Oliveira, Zilá e Mauro Ianaze; Juci Ibanez, Olho de Gato e o Simona; Lydia Baís, Conceição dos Bugres, Beto Lima e Jorapimo; Zeduboreu, Pedro Góes e a Confraria Sociartista; Américo e Nando; O Maraca inteiro; Anôr, Nantes e Marcos Mourão; Professora Isali Dinaísa; Toninho Pôrto e Maria Alice; Conceição Leite (Conchita); Maria Sá Glória, Idelbrando Campestrini; Maria Alice e Joe; Secéu e Linda Benitez; Valter Patrial, Marcelo Buainain e Roberto Higa; Carlos Nunes, Kiki Orona e Márcia Gomes; Carlos Colman, Bando do Velho Jack, Alta Tensão; Guilherme Cruz e Guga Borba; Janaína Menezes, Ramona Rodrigues e a Cia. das Artes; Villie, Tio Ênio e Rodrigo Kampa; Karina Marques, Geraldão... e muito, muito mais gente boa.

Trazemos conosco, cada pessoa do Nosso Lar... e do vosso.

 Além de todo aquele que pelo lavoro, imprime o amor que emana. Agradecemos especialmente aos parceiros já embarcados: Estacionamento Atlântida, Laboratório Scapulatempo, Metrópole Moda Masculina, Panificadora Riopardense, Supermercado Nacagami e Unisaúde. Gratidão!

Pra quem vem e pra quem não vem; pra quem torce pra gente, e pra ninguém; pra quem é quente e se emociona, e pros mornos indiferentes, convidamos todos pra prece, ecumênica e oportuna, que nos trouxe Guilherme Rondon:

Geração
Guilherme Rondon

Ventos que movem moinhos
Deuses ocultos no ar
Qual dentre tantos caminhos
Devemos trilhar?

Nós que tentamos não ser
Como esse mundo pediu
Se mudamos foi sem nem saber
Por emoção tão sutil
Cada tempo em seu tempo de ser
Nos seduziu

Rios que descem sozinhos
Das cordilheiras ao mar
Quando esses nossos destinos
Irão se encontrar?

Já não devemos temer
Sobreviver por um triz
Algum dia faremos nascer
Benção da mesma raiz
Esse filho que vem aprender
A ser feliz

 

João Henrique de Miranda Sá é jornalista campo-grandense

Mais de João Henrique de Miranda Sá

Comentários

Notícias relacionadas

loading...