Até no recurso de Lula defesa mantém agressões e ofensas ao juiz Moro

Na sexta-feira (14), os advogados do ex-presidente Lula ingressaram com o primeiro recurso contra a sentença do juiz Sérgio Moro.

Trata-se dos ‘Embargos de Declaração’, onde a parte pede ao juiz da causa que esclareça eventuais ‘omissões, contradições e obscuridades’ supostamente constantes na decisão.

Nem no recurso, que será apreciado pelo próprio Moro, os advogados de Lula conseguem manter a elegância, sempre contrastando com a educação e o fino trato dispensados pelo magistrado.

O início do abominável petitório já é marcado por uma agressão, quando os advogados acusam uma suposta ‘ausência de imparcialidade’ do juiz Sérgio Moro ao julgar a causa.

Na sequência, a preocupação parece ser tão somente ofender, ao invés de tentar argumentar juridicamente contra a decisão, afrontando Moro com afirmações de que a decisão “denota o comprometimento do juízo como castelo teórico construído pela Força-Tarefa ‘Lava Jato’ em relação ao ex-presidente Lula”.

Enfim, a peça é melancólica, sem objetividade e extremamente repetitiva, com argumentos já exaustivamente destruídos por inúmeras provas, testemunhos e delações.

Amanda Acosta

[email protected]

da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça

loading...