Filho de desembargadora tinha ligações com o PCC, comprova PF

O empresário Breno Fernando Solon Borges, filho da presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE-MS), negociava diretamente com lideranças da facção criminosa PCC.

Preso em flagrante efetuado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), o rapaz foi solto graças a uma liminar concedida pelo Tribunal de Justiça de MS, dando conta ser ele portador de uma tal Síndrome de Borderline, que o impediria de ter a exata noção de suas ações.

Porém, tudo indica que Breno agia com absoluta desenvoltura nas negociações com traficantes.

No flagrante efetuado pela PRF, o filho da magistrada levava uma carga de 130 kg de maconha, farta munição e arma.

Era a segunda viagem de Breno no intervalo de cerca de dez dias, atendendo pedido do chefe do PCC Tiago Vinicius Vieira, a quem o empresário foi flagrado numa ligação telefônica, captada pela PF, tratando como ‘irmão’ e ‘bicho’.

Lívia Martins

[email protected]

da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Foco MS

loading...