Em inferno astral, ex-ministro se separa, fecha empresa e encara acusação de delatora

Quando ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social no governo Lula, Franklin Martins nadou de braçada. Eram bons tempos para o ex-militante do grupo comunista MR-8.

Entretanto, é voz corrente que a delação de Mônica Moura foi preponderante no sentido de colocar um ponto final na convivência conjugal do ex-ministro com sua esposa Mônica Monteiro.

O casal não está mais junto. Acabou o dinheiro em abundância e começaram os problemas, notadamente os judiciais.

Com o fim do matrimônio, a vida empresarial também degringolou.

O escritório da CineGroup, a empresa de Franklin e Mônica Monteiro, fechou às portas definitivamente.

A relação do casal hoje se reduz aos processos judiciais, onde terão que enfrentar as acusações advindas da delação da mulher do marqueteiro do PT.

da Redação

Nota do Editor: Email recebido da Casa Forte Comunicação Integrada (CineGroup) informa que o ex-ministro nunca teve qualquer participação societária na empresa, que, de acordo com o comunicado, jamais parou de funcionar ou fechou qualquer dos seus escritórios. Mônica Monteiro, a ex-mulher do ex-ministro é a proprietária. A bem da verdade, fica o registro.

da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política

loading...