Gilmar Mendes manda soltar corrupto, juiz peita e manda prender de novo

O ministro Gilmar Mendes mandou soltar na tarde desta quinta-feira (17) o ex-presidente da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (Fetranspor), Lélis Teixeira.

Lélis juntamente com Jacob Barata Filho é suspeito de envolvimento em um esquema  que envolve empresas de ônibus do Rio de Janeiro, em que a dupla distribuiu cerca de R$ 500 milhões em propinas para políticos. 

Quando os advogados se preparavam para liberar o ex-presidente da Fetranspor da prisão, o juiz Marcelo Bretas, titular da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro, emitiu uma nova ordem, em outro processo, determinando a prisão preventiva de Lélis Teixeira, que continuará trancafiado no xilindró.

Jacob Barata, também beneficiado pela determinação de Gilmar Mendes, também permanecerá preso, em função de um outro mandado de prisão, este por evasão de divisas.

Gilmar Mendes é insuperável e, segundo consta, está inconsolável com a flagrante ineficácia de sua ação.

da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça

loading...