Lula e Moro, a diferença crucial no tratamento dos amigos

Comparar o meliante Lula com o juiz Moro é algo absurdo, desnecessário e sem qualquer fundamento.

Lula é um criminoso, já condenado. Moro é um juiz profundo conhecedor do direito e reverenciado internacionalmente.

Lula roubou. Moro está recuperando o dinheiro que a Organização criminosa de alta periculosidade afanou dos cofres públicos.

Moro é um magistrado, sério e competente, motivo de orgulho do povo brasileiro.

Lula tem inúmeros amigos presos e alguns condenados, condição que ele próprio detém. Sobre esses amigos, Lula diz que são mentirosos, que não tem nada a ver com a ação inescrupulosa praticada por eles, que não sabia de nada.

Moro, por sua vez, obviamente não tem amigo preso, mas viu a Organização Criminosa, na tentativa de desmoralizá-lo, envolver um seu amigo num mentiroso esquema de suposto convencimento de um bandido para que delatasse na maior operação contra a corrupção da história da humanidade.

Diga-se, um bandido condenado, foragido e, portanto, sem qualquer credibilidade.

Moro, imediatamente, divulgou nota em defesa do amigo, que conhece e sabe ser pessoa de bem.

Veja a nota:

‘Sobre a matéria ‘Advogado acusa amigo de Moro de intervir em acordo’ escrita pela jornalista Mônica Bergamo e publicada em 27/08/2017 pelo Jornal Folha de São Paulo, informo o que segue:

– o advogado Carlos Zucoloto Jr. é advogado sério e competente, atua na área trabalhista e não atua na área criminal;

– o relato de que o advogado em questão teria tratado com o acusado foragido Rodrigo Tacla Duran sobre acordo de colaboração premiada é absolutamente falso;

– nenhum dos membros do Ministério Público Federal da Força Tarefa em Curitiba confirmou qualquer contato do referido advogado sobre o referido assunto ou sobre qualquer outro porque de fato não ocorreu qualquer contato;

– Rodrigo Tacla Duran não apresentou à jornalista responsável pela matéria qualquer prova de suas inverídicas afirmações e o seu relato não encontra apoio em nenhuma outra fonte;

– Rodrigo Tacla Duran é acusado de lavagem de dinheiro de milhões de dólares e teve a sua prisão preventiva decretada por este julgador, tendo se refugiado na Espanha para fugir da ação da Justiça;

– o advogado Carlos Zucoloto Jr. é meu amigo pessoal e lamento que o seu nome seja utilizado por um acusado foragido e em uma matéria jornalística irresponsável para denegrir-me; e

– lamenta-se o crédito dado pela jornalista ao relato falso de um acusado foragido, tendo ela sido alertada da falsidade por todas as pessoas citadas na matéria.

Curitiba, 27 de agosto de 2017.

Sergio Fernando Moro
Juiz Federal'

A diferença de postura é gritante. De um lado, o magistrado, que sabe com quem anda e defende com veemência. De outro lado, o politiqueiro, mentiroso e corrupto, que sabe com quem anda e, em situação de perigo, afasta-se e diz que não conhece ou que não sabia de nada.

De um lado, o homem de bem, lutando contra a corrupção. De outro lado, o sujeito perverso, sem escrúpulos, arrumando um jeito se sair impune dos crimes que cometeu.

Amanda Acosta

Articulista e repórter
[email protected]

Mais de Amanda Acosta

Comentários

Notícias relacionadas

loading...