Na pior crise da história do RS, escritor recebe R$ 80 mil mensais para palestrar em rede pública de ensino

Que Fabrício Carpinejar é um escritor inteligente e um bom cronista ninguém duvida.

Mas... entretanto... todavia... contudo..., eis que se descobre que o escritor (que é doutor em bullying) tem, lógico e não poderia deixar de ser, desde o (des)governo de Tarso Genro (RS), um pomposo contrato com o Erário - SEM LICITAÇÃO - para palestrar na rede pública de ensino, em Escolas Municipais.

Detalhe: o contrato alcança R$ 80 MIL por 30 (trinta) palestras.

Nenhum Professor estadual receberá este valor, nem de longe, por 30 aulas, nem por 60 aulas também.

No mínimo, este valor é 375% (TREZENTOS E SETENTA E CINCO VEZES MAIOR) do que um Professor do ensino público ganha em 1 (um) mês, se considerarmos os vencimentos de um Professor estadual em R$ 3.000,00.

Ou seja, em 1 (um) ANO de trabalho, um Professor do Estado não receberá, nem de longe, este valor.

Carpinejar, tinha (se é que ainda tem) todos predicados, dada sua formação, para não fazer o que fez, querendo receber - SEM LICITAÇÃO - esta cifra que passa, deveras, ao largo da realidade dos Professores estaduais.


Francamente.

R$ 80 MIL para palestrar em escola pública?

Com a realidade do Estado e o que recebem os Professores do ensino público?

ISSO SIM É BULLYING, NÃO AOS ALUNOS, MAS AOS PROFESSORES E SEUS RESPECTIVOS CONTRACHEQUES.

E o escritor ainda tem o desPeiTo de declarar (transcrevo):

"Não é porque a situação está difícil que vamos deixar de acender uma vela."

Discordo completamente. Com o valor que o escritor iria receber eu prefiro acender centenas de velas de centenas de Professores estaduais ou municipais que, infelizmente, não contarão como a mesma "sorte" ao final do mês, quando receberão o próximo contracheque.

Nada mais IMORAL do que usar os "títulos e credenciais" para tirar uma "palhinha" de "módicos" R$ 80 MIL, não é verdade?

Quanto "amor e dedicação" para palestrar aos jovens, não é verdade?

A causa deste "amor e dedicação" só pode ser o "perfume" dos R$ 80 MIL.


Que pouca vergonha!

Isso é um deboche!

São nestas oportunidades que o discurso não se circunscreve à prática e aquilo que se condena, em termos de gestão pública, se passa a observar no que se tem por destoante.

Fico "estarrecido", como dizia a cassada "ensacadora de vento".

Era só o que faltava este absurdo de receber R$ 80 MIL, por palestras em escolas publicas, que tanto nos afronta, ser recebido como uma incorporação que nos enriquece.

Carpinejar, os fins não justificam os "meios".

Pedro Lagomarcino

Advogado em Porto Alegre (RS)

Mais de Pedro Lagomarcino

Comentários

Notícias relacionadas

loading...