Homem forte de Raquel Dodge é flagrado tratando de assuntos confidenciais da PGR em restaurante de Brasília

Começou mal o mandato de Raquel Dodge a frente da Procuradoria-Geral da República.

Contrariando o que havia declarado, a nova PGR resolveu fazer uma série de mudanças nos nomes dos componentes da Operação Lava Jato, o que tem causado grande insatisfação.

Uma portaria foi publicada dando prazo de 30 dias para a saída da atual equipe.



Por outro lado, o procurador Sidney Madruga, escolhido por Dodge como novo coordenador do Genafe (Grupo Executivo Nacional da Função Eleitoral), foi flagrado nesta quinta-feira (21) por uma equipe do jornal Folha de S.Paulo, tratando de assuntos confidenciais da PGR com uma ‘mulher desconhecida’ num restaurante no Lago Sul, em Brasília.

O fato contradiz um dos principais compromissos assumidos por Raquel Dodge, o combate aos vazamentos nos inquéritos.

Segundo a ‘Folha’, Sidney Madruga, na tal conversa misteriosa, disse para a 'mulher desconhecida' que a PGR terá que investigar se ‘os 50’ da JBS teriam chegado a Marcello Miller.

Com esse tipo de atuação, fica difícil acreditar no combate aos vazamentos.

da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça

loading...