Jornalista que atendeu BB, BNDES e Petrobras é assassinado e bolsa com documentos é levada

O caso ainda está sendo tratado como um simples assalto, o assassinato nesta quarta-feira (11) do jornalista Oswaldo Macedo Ribas, de 64 anos, no Alto do Pinheiros, em São Paulo, bairro de alto padrão, onde mora o presidente Michel Temer, conforme divulgado pelo Estadão.

Todavia, chama a atenção e parece descaracterizar que tenha sido um simples assalto, o fato de que os bandidos levaram, além de dinheiro, uma bolsa com documentos.

Ribas era gerente e editor da CDN Análise e Tendências na área internacional. No exercício da função atendeu grandes grupos empresariais e bancos públicos como Banco do Brasil, Petrobras, BNDES e Telefónica.

Postagem no Facebook da CDN
Postagem no Facebook da CDN


Só a própria CDN ou os familiares de Ribas podem saber qual o provável conteúdo do que foi levado.

De qualquer forma, parece estranho o interesse dos bandidos numa bolsa com documentos.

Tudo indica que é coisa encomendada.


da Redação

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Policia

loading...