Lula sofre a primeira derrota na ONU

A liminar requerida pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no sentido de que o Comitê de Direitos Humanos das Nações Unidas, em Genebra, intervisse junto ao Brasil para que não efetuasse a prisão antes de esgotados todos os recursos cabíveis, foi negada nesta terça-feira (22).

"Esta decisão significa que, com base nas informações anteriores, o Comité não pode concluir que o queixoso está em risco de sofrer um dano irreparável neste momento. A decisão do Comitê negando este pedido de medidas provisórias não implica que tenha tomado qualquer decisão a fundo quanto o caso. O comitê também não decidiu se a queixa é admissível", explica o comunicado da ONU.

Assim, noutras palavras, se a prisão de Lula não apresenta 'dano irreparável', pelas informações em posse da ONU, a prisão é justa, com a ressalva de que surja um fato novo, ainda não analisado.

Sabemos que não há fato novo.

Certamente a prisão do meliante terá a absoluta concordância do organismo internacional no julgamento do mérito.

O PT dirá que a ONU é 'golpista'.

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Comentários

Mais em Direito e Justiça