A covardia de Temer e o chumbo grosso que pode vir...

Em meio à crise e ao caos que estamos vivendo, com o desabastecimento geral em virtude da justa greve dos caminhoneiros, Michel Temer, aquele que perdeu a grande chance de fazer a diferença e não fez, mostrou o lado mais desastroso do seu governo.

Primeiro ignorou completamente os avisos dos caminhoneiros, que já o haviam advertido de que iriam parar. Defecou solenemente para as reivindicações e demandas da categoria, não acreditando que eles realmente fossem cumprir a promessa.

Na terça-feira (22), enquanto o país começava a parar, foi fazer campanha para o Meirelles, como se nada estivesse acontecendo. Sequer tocou no assunto.

Hoje, pra completar, em meio a crise, foi a Porto Real, um município do Rio de Janeiro que tem apenas 18 mil habitantes (10% da população de Copacabana, que é somente um bairro do Rio) para cumprir a "nobre" e "inadiável" tarefa de entregar algumas viaturas para o Conselho Tutelar, como se fosse um prefeito qualquer que inaugura um quebra-molas ou uma cerca.

E o pior de tudo! Temer mais uma vez ignorou o movimento dos caminhoneiros, a paradeira geral do Brasil e agiu como se fosse um alienado, tomado por uma súbita crise de "autismo político".

Essa foi a prova definitiva de que seu governo é apenas um tampão e inegavelmente sem controle do país. E ainda quer lançar candidato? Coitado...

Por sorte temos os caminhoneiros, que justamente por não terem se deixado contaminar por oportunistas da esquerda, conseguiram, com o apoio e compreensão da população, legitimar esse movimento, que por sinal pode apertar um pouco o nó agora, mas depois beneficiará a todos nós.

Volto a dizer que é pela atitude deles e pelo apoio popular que o povo está começando a mostrar a sua força. E se continuarmos avançando, chegaremos a um extremo que vai derrubar toda a República e eliminar todos os ratos pintados de esquerda ou direita. Eu falo sim de um levante popular.

Alguns falam que seria pela intervenção militar se chegarmos ao caos. Não acredito nisso. Não acredito em quem mal consegue conter ladrões de galinha numa intervenção federal, e que por enquanto foi mais desfile de uniformes militares e blindados do que resultados. Se algo tiver que acontecer, será por nós mesmos.

A paciência acabará quando a comida faltar na dispensa. Quando nossos filhos pedirem um pão e não tiverem porque a farinha de trigo não chegou na padaria, aí eles vão ver do que nós somos capazes. O brasileiro vai superar toda a covardia que lhe é peculiar e vai virar macho de vez.

Siga-nos no Twitter!

Mais de Marcelo Rates Quaranta

Comentários

Notícias relacionadas