Gilmar solta mais um: o homem que poderia delatar inúmeros advogados de corruptos

O ministro não poderia encerrar a semana sem dar motivo, mais uma vez, para ser notícia.

Gilmar é verdadeiramente incorrigível.

Ele liberou nesta sexta-feira (1º) o presidente afastado da Fecomércio, Orlando Diniz.

Cai sobre Diniz a suspeita de desvio de mais de mais R$ 200 milhões para advogados de escritórios de advocacia que trabalham para políticos envolvidos em escândalos de corrupção.

Somente o escritório Teixeira e Martins, da dupla Cristiano Zanin e Roberto Teixeira, abocanhou a bagatela de R$ 68 milhões.

Assim fica difícil passar esse país a limpo.

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça