A gravíssima insinuação de que Lindbergh frequenta o plenário sob o efeito de drogas (Veja o Vídeo)

O Senado Federal brasileiro, outrora uma casa de grandes debates de interesse nacional, transformou-se numa pocilga, repleta de pilantras, corruptos e, pasmem, possivelmente, indivíduos sob o efeito de drogas.

Na atual legislatura, até esse tipo de acusação já foi feita, em plenário, ao vivo, para todo o Brasil.

O acusador, um médico, Ronaldo Caiado. O acusado, um petista sem profissão definida, Lindbergh Farias.

Após ter sido chamado de ‘cara de pau’ pelo petista, Caiado respondeu da seguinte forma:

“Eu tenho sempre mantido o debate em alto nível. Eu sei me dirigir aos colegas com todo o respeito e não adjetivando-os de maneira a desqualificá-los porque sou homem preparado para o debate. Mas esse senador que me antecedeu, eu não me dirijo a ele como senador, mas como médico, porque tenho notado que ele está salivando muito ultimamente e está com as pupilas muito dilatadas. Ele deveria primeiro apresentar em que condições ele está aqui no plenário para depois entrar no debate. Ele não tem as condições mínimas para isso.”
Lindbergh não deu bola, não se incomodou com a insinuação, não comentou, não falou absolutamente nada.

Veja o vídeo:

Como esse moço foi eleito?

É uma vergonha tê-lo como senador.

Aliás, nesse mesmo pleito, o Rio elegeu Cabral governador, Lindbergh senador e Cunha deputado federal.

É lamentável!

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política