A Globo na Copa só mostra a Rússia dos Czares

Aproveitando o enorme esforço que sempre dedicou aos fenômenos meteorológicos e à previsão do tempo, dentro da sua programação diária, ninguém melhor que as ORGANIZAÇÕES GLOBO aprendeu a seguir com enorme precisão a direção dos VENTOS, especialmente em matéria política.

Apostando todas as suas “fichas” na versão comunista desenvolvida a partir do italiano Antônio Gramsci, fundador do Partido Comunista Italiano, que hoje prepondera nas esquerdas brasileiras, a Globo acabou dando um pontapé bem dado no “traseiro” da direita pela qual sempre foi sustentada e favorecida, atingindo uma expansão sem paralelo durante o Regime Militar, instalado no Brasil em 1964.

A “cara-de-pau” dessa dita “Organização” é tão grande que ela consegue se fingir de “comunista”, apesar das suas profundas raízes de “direita”, poder-se-ia dizer “puro-sangue”.

Mas, ao que mais parece, também as “ideologias” se tornaram artigos de comércio, de compra e venda, indo para o lado que melhor paga no dado momento.

Sua postura de pisar em cima dos militares que sustentaram o cocho onde ela comeu e mamou durante tanto tempo, talvez seja a sua característica mais marcante.

Afinal de contas agora a Globo é “comunista” (???). E suas compensações, pela adoção da nova “ideologia”, são as enormes verbas que lhe são destinadas pelos cofres públicos. Hoje ela serve a esquerda tanto quanto ou mais, ontem ela serviu à direita.

Mas o cúmulo dos cúmulos acabou acontecendo. Menosprezando a inteligência do seu público alvo na cobertura que faz da Copa do Mundo de 2018, na Rússia, a Globo mostra todas as “maravilhas” que o povo russo conseguiu construir durante a sua história.

Porém, há um detalhe importante que não pode passar despercebido.

Nada, absolutamente nada do que a Globo filma e mostra aos brasileiros, numa flagrante tentativa de “lavagem cerebral” mentirosa, pró-comunismo, como se fossem as maiores maravilhas do mundo, especialmente em relação às artes arquitetônicas, foi construído durante o regime comunista instalado com a Revolução de 1917. Tudo, tudo mesmo que ela mostra, foi erguido em pleno regime dos “czares”.

Será que a Globo não teria capacitação de mostrar o efetivo progresso da Rússia na tecnologia avançada?

Por que ela “esconde” a péssima qualidade de vida do povo russo, diametralmente oposta aos enormes privilégios da casta formada pelos burocratas da “Nomenklatura”?

Sérgio Alves de Oliveira

Advogado, sociólogo,  pósgraduado em Sociologia PUC/RS, ex-advogado da antiga CRT, ex-advogado da Auxiliadora Predial S/A ex-Presidente da Fundação CRT e da Associação Gaúcha de Entidades Fechadas de Previdência Privada, Presidente do Partido da República Farroupilha PRF (sem registro).

Siga-nos no Twitter!

Mais de Sérgio Alves de Oliveira

Comentários