Fim de linha para PH Amorim: Pena de prisão, salário penhorado e fuga de oficiais de justiça

Pena de prisão, situação dramática, ensejando um triste e lamentável fim de carreira.

A semana foi a pior possível para o jornalista Paulo Henrique Amorim.

Na quinta-feira (14), o seu último recurso foi indeferido e ele terá que cumprir a pena de prisão de um ano e oito meses a que foi condenado pelo cometimento do crime de injúria racial contra o jornalista Heraldo Pereira, da Rede Globo.

O caso aconteceu em 2008. PH criticou Heraldo alegando que por ser apenas um contratado da Rede Globo, não passava de ‘um negro de alma branca’, um negro a serviço dos brancos, um negro capacho.

Condenado já em primeira instância, o jornalista perdeu o seu último recurso no Supremo Tribunal Federal (STF).

A pena deverá ser cumprida em regime aberto, modalidade onde o apenado pode trabalhar durante o dia e deve obrigatoriamente recolher-se no período noturno, além de outras restrições e o comparecimento periódico perante a vara de execuções penais.

Paralelamente, na esfera cível, parte do salário do jornalista junto a Rede Record está penhorado com o objetivo de pagar indenizações por danos morais a que foi condenado.

Supõe-se que o patrimônio de Paulo Henrique esteja inteiramente ocultado. Colocado em nome de terceiros e em uma empresa offshore em paraíso fiscal (Ilhas Virgens Britânicas).

A vida do jornalista transformou-se num dia-a-dia de dribles em oficiais de justiça, descumprimento de decisões judiciais e na utilização de sua condição de ‘idoso’ para não assumir responsabilidades.

Além da condenação no processo crime contra Heraldo Pereira, o jornalista tem outras condenações em processos movidos pelos jornalistas Merval Pereira e Ali Kamel. Também tem uma outra condenação numa ação movida pelo jornalista e senador Lasier Martins, a quem chamou de ‘vigarista’, ‘sabujo’, ‘agenciador de salames coloniais’, ‘porta-voz do império mafiomidiático guasca’ e ‘velhaco’. Usou as palavras ‘jornalista’ e ‘comentarista’ entre as aspas, em flagrante deboche.

Enfim, sua situação é dramática, ensejando um triste e lamentável fim de carreira.

Fonte: Conjur

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça