Mãe reage indignada ao flagrar filho de 13 anos em doutrinação ideológica de gestão petista (Veja o Vídeo)

A cidade de Maricá no Rio de Janeiro, administrada pelo ex-deputado Fabiano Horta (PT), tem utilizado a União Maracaense de Estudantes (UMES) para promover uma escancarada e lamentável doutrinação dos estudantes da rede municipal de ensino. Crianças de todas as idades estão sendo obrigadas a participar de eventos políticos.

A escola tem obtido a ‘autorização’ dos pais, utilizando uma estratégica artimanha de ‘tapeação’.

A denúncia foi feita por Erika Passos, uma mãe indignada, que desconfiada da safadeza, surpreendeu o filho no evento.

Abaixo, o relato da mãe:

Lá vem textão, mas na verdade a vontade era fazer um vídeo!
Estou indignada com uma situação que aconteceu hoje!
Meu filho Eduardo Passos é estudante do Município de Maricá (nada contra, muito pelo contrário o ensino é de primeira qualidade), tem 13 anos, é menor de idade e quem responde e decide por ele somos nós os pais.
Mas o hoje foi a gota d'água!
Meu filho chegou ontem com um papel, dizendo que hoje haveria um passeio da escola e que precisaria da autorização do responsável. Como eu não pude assinar no momento o Marcio Passos (o pai) assinou.
Pois bem, ele levantou e foi para a escola e para o tal passeio. Estou tranquila, porque seria um passeio pela escola conforme informado por ele e pelo pai. Mas mãe é bicho com 15 sentidos.

Eu estava passando pelo centro da cidade, quando ouço pés batendo e grito de ordem: FORA TEMER... FORA TEMER!

Na hora me veio a intuição de ligar para ele, e sim, ele estava dentro de uma reunião politica tramada pela tal de UMES (UNIÃO MARICAENSE DOS ESTUDANTES)...

Na hora o sangue correu para os pés, aos berros mandei ele sair de lá e me dirigi para o local, e minha surpresa não poderia ser maior, PROFESSORES e adolescentes vestidos com camisas de CHE GUEVARA, com bonés com a bandeira de Cuba, cigarros sabe lá Deus do quê. E o sangue foi sumindo mais ainda... pois sim, eles estavam DOUTRINANDO meu filho de 13 anos! Sim eles misturaram crianças de 12 anos com jovens adultos com 18/20 anos.

Retirei meu filho de lá, aos berros, pois confiei na Educação do Município, confiei meu filho aos tutores escolares, confiei meu filho a educadores. Sempre respeitei a opinião politica de cada um e vi a secretaria de Educação do Município, interferindo de forma vil, nos preceitos e conceitos da minha família. Mas eu consegui tirar meu filho de lá, mas quantos responsáveis, realmente acharam que seria um congresso estudantil? Quantos acreditaram que seus filhos estavam sendo respeitados?
Mas não termina aqui não, eles ainda levaram as crianças, inocentes, para as ruas com grito de ordem: FORA TEMER... FORA TEMER! Eu vi crianças marchando, seguindo adultos vestidos de comunistas, gritando pela cidade palavras de ordens, incitando...
Meu filho disse que não sabia do que se tratava, que foi informado que a reunião seria para conversar sobre a educação, para ouvir as opiniões deles. Mas eu pergunto: Como ouvir a opinião de 600 alunos (estou chutando por baixo), dentro de um clube? Por que o UMES não foi escutar essas crianças dentro de suas escolas? E uma outra coisa que me estranha, como eu não vi o bilhete, fui atrás de outras mães, que não enviaram seus filhos, para ler o bilhete, e nele não constava a secretaria de educação, porquê? E não adianta dizer que não fizeram parte, porque eu vi a secretaria de educação em peso lá! Se a resposta foi: Para prestigiar, que mandasse um representante.

A meu ver a Secretaria de Educação de Maricá foi irresponsável e omissa. Lamentavelmente!!!

(Texto de Erika Passos)

Veja o vídeo:

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Denúncias