Mesmo doente pai de laranja de Lula, vai a cartório e assina declaração imprestável (Veja o Vídeo)

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva visivelmente não tem qualquer estratégia jurídica, principalmente o abobalhado Cristiano Zanin.

No final da noite desta quinta-feira (21), Zanin fez uma nota afrontando o trabalho realizado pelo ex-ministro Sepúlveda Pertence. Os dois advogados agora estão em rota de colisão.

Por outro lado, o abobalhado se deu ao trabalho de levar o ex-prefeito de Campinas Jacó Bittar, bastante adoentado e sofrendo com o mal de Parkinson, até um cartório da cidade para que assinasse uma declaração onde atesta que Lula pretendeu comprar o sítio, fez oferta, mas esta foi recusada.

"A partir de 2014, o Lula teve algumas conversas comigo e com o Fernando dizendo que queria comprar o sítio porque o usava mais do que nós e se sentia constrangido com a situação. Eu sempre fui contra a venda e disse que eles poderiam usar o quanto quisessem e que isso me deixava feliz", disse Jacó.

O documento, além de mentiroso, é absolutamente imprestável como meio de prova.

Zanin, após tanto tempo atuando no caso, não teve ainda capacidade intelectual de entender o cerne da questão. O que faz é jogar para a plateia, para os insanos ‘militontos’. Nada mais.

A questão da titularidade da propriedade do sítio é irrelevante para o deslinde da ação.

O que se discute e está provado, inclusive com declarações do próprio Lula, é se empreiteiras envolvidas no Petrolão efetuaram a reforma do sítio com dinheiro ilícito, a pedido do ex-presidente. Esta é a questão em discussão.

O resto é mera ‘perfumaria’ e ponto final.

Veja o vídeo abaixo. É elucidativo:

Amanda Acosta

Articulista e repórter
amanda@jornaldacidadeonline.com.br

Siga-nos no Twitter!

Mais de Amanda Acosta

Comentários

Notícias relacionadas