Justiça do Trabalho, o primor da irresponsabilidade, tenta afundar a Petrobras

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) acaba de condenar a Petrobras a pagar em uma ação trabalhista a bagatela de 17 bilhões de reais.

Além disso, determinou reajuste de quase 50 por cento nos salários de mais de 50 mil funcionários da empresa.

Quem ganha R$ 11 mil, o menor salário, vai passar a receber quase R$ 17 mil. O reajuste representa um impacto de R$ 2 bilhões.

É inexplicável como a Justiça do Trabalho chegou a esses valores estratosféricos.

É evidente que a Petrobras irá recorrer e certamente conseguirá derrubar esta insana decisão judicial.

O duro é que, guardada as devidas proporções, pequenas empresas por vezes passam por situações semelhantes e quebram.

Falta um mínimo de coerência e bom senso para um aparato imprestável, que deveria ser extinto.

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça