Transexuais cobram pagamento de "programa" e drogas de deputado envolvido na Lava Jato (Veja o Vídeo)

Um escândalo sem precedentes foi promovido por dois transexuais que teriam sido vítimas de um calote do deputado federal José Otávio Germano (PP-RS).

A rua residencial no bairro Petrópolis em Porto Alegre teve sua calmaria quebrada nesta sexta-feira (22) próximo do horário do almoço.

Os transexuais afirmavam que estavam cobrando do deputado dívida oriunda da venda de drogas e programas sexuais.

A polícia teve que ser chamada para resolver o problema.

Uma guarnição da Brigada Militar compareceu ao local e negociou o fim do protesto.

Um dos policiais conversou por telefone com o parlamentar e na sequência subiu até o 7º andar, retornando com a importância de R$ 2,5 mil.

José Otávio Germano é réu em duas ações penais da Operação Lava Jato.

É o típico político profissional, que já esteve envolvido em outras denúncias de corrupção.

Em 2008 foi acusado de fazer parte de um esquema de corrupção no Detran. Conseguiu se livrar do processo judicial, mas moralmente ficou muito desacreditado, pois as gravações reveladas - só não consideradas como prova por recurso judicial - o colocariam no centro dos atos de corrupção.

Atualmente com 56 anos, o deputado ocupa mandatos ou cargos públicos de relevância desde os 26 anos de idade, quando foi eleito vereador de Cachoeira do Sul (RS). Dois anos depois, em 1990, já era deputado estadual. Foi secretário de estado, diretor da Eletrosul, ministro-adjunto de Esportes e deputado federal desde 2002, quando obteve expressiva votação, sendo o terceiro mais votado.

Abaixo, veja o vexatório vídeo de protesto dos transexuais:

A reportagem tentou contato com José Otávio Germano, que não atendeu as nossas ligações.

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política