Desembargadora que soltou filho “na marra” sai ilesa por decisão de seus próprios pares

A atual presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE-MS), desembargadora Tânia Borges, que recentemente foi destaque no programa Fantástico da Rede Globo por ter se utilizado do cargo para soltar o filho, preso sob a acusação de tráfico de drogas, teve seu processo arquivado pelos seus pares no tribunal que ela própria irá presidir a partir de janeiro de 2019.

No dia 8 de abril do ano passado, Breno Solon Borges, filho da magistrada, foi preso em flagrante com 129 quilos de maconha e 270 munições, além de uma arma sem autorização.

Além da prisão em flagrante, Breno tinha contra si um mandado de prisão preventiva por outro crime, o resgate de um detento na Penitenciária de Segurança Máxima de Campo Grande.

De posse de uma decisão precária emitida por um outro magistrado, a desembargadora foi pessoalmente ao presídio para soltar o filho. Para tanto, ela ignorou os procedimentos legais e deu a velha ‘carteirada’, conseguindo 'na marra' a liberação do rapaz, mesmo com um outro mandado de prisão em aberto.

Todavia, o Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul TJ/MS aceitou nesta quarta-feira (27) o recurso da defesa da desembargadora e arquivou a ação de improbidade contra ela.

Tânia Borges em janeiro de 2019 assume a presidência desse mesmo Tribunal e está livre da acusação contra a sua conduta.

Lívia Martins

Articulista e repórter
livia@jornaldacidadeonline.com.br

Siga-nos no Twitter!

Mais de Lívia Martins

Comentários

Notícias relacionadas