Lula conversa com defesa sobre prisão domiciliar, mas não aceita usar “tornozeleira”

Sobre a prisão domiciliar, motivo da desavença entre os advogados de Lula, Cristiano Zanin e Sepúlveda Pertence, quando o mais jovem humilhou o mais idoso, desautorizando-o publicamente a requerer o benefício, o ex-presidente já admite conversar.

A clausura, mesmo com toda a regalia oferecida nas dependências da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, está se tornando insuportável para o meliante petista.

Lula faz apenas uma exigência. Não aceita e não admite o uso de tornozeleira eletrônica. Nesse caso prefere ficar preso.

Ele teria dito para Cristiano Zanin que esta questão é ‘inegociável’.

Parece piada. Como se um criminoso condenado tivesse condições de ‘negociar’ a sua soltura.

A Vara de Execuções Penais tem que mandar Lula urgentemente para um presídio comum.

Feito isto, o meliante certamente muda de ideia, desiste de impor exigências e se comporta como um preso comum, que é exatamente o que ele é.

Fonte: O Antagonista

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça